Ideias de Negócios

Comércio Ambulante lucrativo, saiba como montar

By  | 

Está precisando de dinheiro? Conheça empresa Americana que paga de U$ 2 a 15 mil dólares por trabalho realizado. Faça o cadastro e receba informações!

Saiba como montar um Comércio Ambulante lucrativo gastando pouco e sem cometer erros. Ganhe muito dinheiro com venda a varejo de mercadorias, por conta própria. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Comércio ambulante

Em tempos de crise econômica, o comércio informal cresce cada vez mais e o resultado é o fortalecimento da categoria de trabalhadores denominados ambulantes. Sem carteira de trabalho assinada, eles tentam driblar, de forma criativa, as demissões em massa ocorridas nas indústrias. Dezenas de barracas, vendendo os mais diversos tipos de produtos, são instaladas nas praças, ruas e viadutos das cidades.

Quem é ambulante

Por definição, ambulante é aquele que exerce atividade de venda a varejo de mercadorias, por conta própria, em vias e logradouros públicos, portando a devida autorização, administrativa e precária, com prazo predeterminado de validade.

Atendendo ao cliente

O vendedor ambulante deve ter consciência do bom atendimento ao consumidor. Ele deve se preocupar com a qualidade, garantia e procedência de seus produtos, pois a compra no comércio ambulante, é considerada um risco. Segundo Jonas Alberto Zanzini, proprietário de um carrinho de cachorro-quente, um ambulante que vende alimentos, além de comprar bem, ter qualidade e higiene, precisa ser simpático, comunicativo e trabalhar rápido. Fora tudo isso, é condição indispensável estar sempre atento ao que o freguês quer, para burilar novidades.

Responsabilidade pela garantia do produto

Conforme o Código de Defesa do Consumidor (CDC), instituído pela lei n° 8.078, de 11 de setembro de 1990, o vendedor ambulante está sujeito a responder pela má qualidade e pela garantia dos produtos que vende. O Código responsabiliza,solidariamente, não só o fabricante, fornecedor, o comerciante estabelecido, mas também o ambulante, embora seja informal. O consumidor lesado, deve agir da mesma forma como agiria em relação a uma loja. Pode reclamar junto ao Procon.

Quem define onde fica

É competência dos Municípios a fiscalização do local, instalação e funcionamento da atividade dos vendedores ambulantes, camelôs, quiosques, “trayllers” e similares. Essas atividades devem ser exercidas por pessoa física em local permanente e previamente definido pelo órgão competente da prefeitura municipal do domicílio do requerente.

Entidade que o ampara

Os vendedores ambulantes já contam com órgãos próprios de assessoria e promoção de cursos, sindicatos específicos e até convênios com prefeituras e governo. Em São Paulo, por exemplo, há o Sindicato dos Trabalhadores da Economia Informal, fundado em 1992, o Sindicatos dos Ambulantes e Centro de Apoio aos Pequenos Empreendimentos de São Paulo (CEAPE-SP).

Licença

Em geral os municípios brasileiros cobram dos contribuintes, em seu respectivo território, uma taxa por essas atividades exercidas pelo governo municipal (fiscalização do cumprimento da legislação do uso e ocupação do solo, da higiene, saúde, segurança, etc.). Essa taxa é calculada em função da natureza da atividade, do número de empregados ou de outros fatores previstos na legislação de cada município. Podendo ser cobrada mensal, semestral ou anualmente.

Tipos de negócios (exemplo)

Carrinhos de cachorro quente

Partindo de um Kit de cachorro-quente (nas dimensões 1,20 x 1,80 x 1,40 m) com capacidade de produção diária de 100 unidades, o investimento inicial pode ser calculado em cerca de R$ 2.700,00 (sem contar o veículo). É a partir daí que projeta-se um faturamento mensal de R$2 mil. O mercado é bastante concorrido nos grandes centros, mas cabe ao vendedor encontrar áreas ainda não exploradas. Uma sugestão é tentar áreas em clubes, escolas, universidades, postos de gasolina, bancas de jornais, livrarias, empresas, locais de feiras e convenções, ginásios esportivos, velórios, templos religiosos, etc.

Referências:
SebraeIBGEDIEESEIPTInstituto DatafolhaInstituto IBOPEWikipédia, Jornal EstadãoJornal Folha de S.PauloJornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA, MCTI, MDA, MDIC, MMA, MME, MTE.

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Emprega Brasil, site de empregos, trabalho e renda.

3 Comments

  1. Rosane Amaral

    fevereiro 2, 2016 at 3:50 pm

    Gostaria de amontar no meu veiculo uma barraca para hot dog, e o meu carro e uma montana

  2. geane

    outubro 21, 2015 at 12:35 am

    Qual é o espaço permitido por lei entre um carrinho e outro

  3. manoel gomes de aquino

    outubro 7, 2015 at 7:22 pm

    gostaria de montar lanche no meu carro obrigado

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *