Conecte-se conosco

Cargos e salários

Médico de diagnóstico e terapia – O que faz, Salário, Formação, CBO

Veja o que faz, quanto ganha um Médico de diagnóstico e terapia, onde estão as melhores vagas de emprego para Médicos de diagnóstico terapia, informações completas do Ministério do Trabalho e Fundação Instituto De Pesquisas Econômicas – Fipe – Usp com a participação de empresas e profissionais do setor de medicina diagnóstica e Recursos Humanos.

A seguir, as informações sobre Médico de diagnóstico e terapia:

  • Quanto ganha;
  • Jornada de trabalho;
  • Piso salarial;
  • Salário médio;
  • Maior salário;
  • Salário hora;
  • Código da Profissão;
  • Atribuições / descrição do cargo;
  • Formação e experiência;
  • Condições gerais para exercício do cargo;
  • Descrição das atividades;
  • Recursos para exercício do cargo;
  • Cargos relacionados;
  • Participaram da pesquisa;
  • Instituições.

Quanto ganha um Médico de diagnóstico e terapia

  • Jornada de trabalho: 33h
  • Piso salarial: R$6.837,88
  • Salário médio: R$9.630,11
  • Maior salário: R$14.553,31
  • Salário hora: R$58,17
  • Código da Profissão: CBO 2253

Atribuições do cargo de Médico de diagnóstico e terapia

Realizam procedimentos de diagnóstico e terapêutica; realizam consulta e atendimento médico; tratam pacientes como ser biopsicosocial; implementam ações para promoção da saúde; coordenam serviços de saúde; elaboram documentos médicos e difundem conhecimentos médicos.

Formação e experiência para o Médico de diagnóstico e terapia

As ocupações são exercidas por profissionais de nível superior, credenciados pelo CFM Conselho Federal de Medicina. O exercício da função se dá após o período de um a dois anos de experiência profissional mais curso de especialização ou residência médica na área de atuação.

CONDIÇÕES GERAIS PARA O EXERCÍCIO DO CARGO

Os profissionais dessa família ocupacional desenvolvem suas atividades nos setores de saúde, serviços sociais, ensino, pesquisa e desenvolvimento. Atuam como autônomos sem supervisão permanente, podem trabalhar individualmente ou em equipe, desenvolvem as atividades em locais fechados e em horários irregulares. Em algumas situações, trabalham em posições desconfortáveis por longos períodos e, devido à natureza e responsabilidade do próprio trabalho ficam sujeitos à situação de estresse. Em algumas das ocupações os profissionais podem estar sujeitos à ação de materiais tóxicos, químicos, radioativos e biológicos.

Código internacional CIUO88
2221 – Médicos

Nota
Decreto nº 44.045, de 19 de julho de 1958 aprova o regulamento do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina a que se refere a Lei nº 3.268/57. Lei nº 6.932, de 07 de julho de 1981 – Dispõe sobre as atividades do médico residente e dá outras providências.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES

REALIZAR PROCEDIMENTOS MÉDICOS DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA

1 – Realizar exames diagnósticos;
2 – Selecionar equipamentos e instrumental;
3 – Interpretar dados de anamnese, exame clínico e exames complementares;
4 – Determinar o grau da doença (estadiar a doença);
5 – Discutir diagnóstico, prognóstico e tratamento com pacientes, responsáveis, familiares e outros profissionais;
6 – Sugerir exames complementares;
7 – Estabelecer dosagem de agentes químicos, físicos e biológicos;
8 – Executar tratamentos com agentes químicos;
9 – Executar tratamentos com agentes físicos;
10 – Executar tratamentos com agentes biológicos;
11 – Retirar células e fragmentos de tecidos;
12 – Cultivar células e tecidos;
13 – Inserir órteses e implantes;
14 – Realizar necropsias;
15 – Manusear equipamentos e acessórios;

Leia:  Assistente de biblioteca salário e atribuições CBO 3711-05

REALIZAR CONSULTA E ATENDIMENTO MÉDICO

1 – Realizar anamnese;
2 – Realizar exame físico;
3 – Levantar hipóteses diagnósticas;
4 – Realizar propedêutica instrumental;
5 – Solicitar exames complementares;
6 – Solicitar inter consultas;
7 – Diagnosticar estado de saúde de pacientes;
8 – Encaminhar paciente a outros profissionais;
9 – Realizar visitas hospitalares;
10 – Realizar atendimentos de urgência e emergência;
11 – Realizar visitas domiciliares;

TRATAR PACIENTES (COMO SER BIOPSICOSOCIAL

1 – Planejar tratamento de pacientes;
2 – Indicar tratamento;
3 – Receitar medicamentos;
4 – Prescrever tratamento;
5 – Praticar procedimentos clínicos;
6 – Praticar procedimentos cirúrgicos;
7 – Praticar procedimentos intervencionistas;
8 – Indicar necessidade de internação;
9 – Estabelecer prognóstico;
10 – Acompanhar plano terapêutico do paciente;
11 – Acompanhar evolução médica do paciente;

ELABORAR DOCUMENTOS MÉDICOS

1 – Elaborar prontuários;
2 – Emitir receitas;
3 – Emitir atestados;
4 – Elaborar protocolos de condutas médicas;
5 – Emitir laudos;
6 – Elaborar relatórios;
7 – Emitir pareceres;
8 – Documentar imagens e registros gráficos;
9 – Emitir declarações;
10 – Elaborar procedimentos operacionais padrão;
11 – Preencher formulários de notificação compulsória;
12 – Elaborar material informativo e normativo;

IMPLEMENTAR AÇÕES PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE

1 – Estabelecer plano de ações em saúde;
2 – Prescrever medidas higiênico-dietéticas;
3 – Prescrever imunização;
4 – Ministrar tratamentos preventivos;
5 – Rastrear doenças prevalentes;
6 – Implementar medidas de segurança e proteção do trabalhador e da população;
7 – Implementar medidas de saúde ambiental;
8 – Participar de campanhas de saúde;
9 – Participar de atividades educativas;
10 – Participar de ações de controle de vetores e zoonoses;
11 – Divulgar informações em mídia;
12 – Realizar diagnóstico de saúde da comunidade;
13 – Efetuar vistorias, perícias, auditorias e sindicâncias médicas;

COORDENAR SERVIÇOS DE SAÚDE

1 – Selecionar equipe de trabalho;
2 – Distribuir tarefas;
3 – Gerenciar recursos financeiros;
4 – Especificar insumos;
5 – Montar escala de serviços;
6 – Supervisionar equipe;
7 – Auxiliar normatização de atividades médicas;
8 – Administrar situações de urgência e emergência;
9 – Selecionar pacientes em situações específicas;
10 – Constituir comissões médico-hospitalares;
11 – Participar de diretorias de associações, entidades de classe e conselhos de saúde;
12 – Despachar expediente;
13 – Capacitar equipe de trabalho;

Leia:  Meteorologista - O que faz, Salário, Formação, CBO

DIFUNDIR CONHECIMENTOS MÉDICOS

1 – Preparar material didático;
2 – Ministrar aulas;
3 – Demonstrar ações médicas;
4 – Descrever ações médicas;
5 – Supervisionar atos médicos;
6 – Avaliar atos médicos;
7 – Preparar projetos de pesquisa;
8 – Desenvolver pesquisas em medicina;
9 – Desenvolver procedimentos;
10 – Desenvolver equipamentos;
11 – Produzir trabalhos científicos;
12 – Organizar encontros científicos;
13 – Organizar cursos de educação continuada;
14 – Participar de encontros, congressos e demais eventos científicos;
15 – Prestar consultorias e assessorias;

TRABALHAR COM BIOSSEGURANÇA

1 – Implementar medidas de biossegurança;
2 – Supervisionar transporte de resíduos de saúde;
3 – Supervisionar manuseio de resíduos de saúde;
4 – Supervisionar armazenamento de resíduos de saúde;
5 – Supervisionar descarte de resíduos de saúde;
6 – Supervisionar aquisição de substâncias radioativas fonte selada e não selada;
7 – Supervisionar armazenamento de substâncias radioativas fonte selada e não selada;
8 – Supervisionar manuseio de substâncias radioativas fonte selada e não selada;

DEMONSTRAR COMPETÊNCIAS PESSOAIS

1 – Demonstrar capacidade de atenção seletiva;
2 – Demonstrar rapidez de percepção;
3 – Demonstrar tolerância;
4 – Demonstrar altruísmo;
5 – Demonstrar capacidade de lidar com situações adversas;
6 – Demonstrar capacidade de trabalhar em equipe;
7 – Demonstrar empatia;
8 – Demonstrar capacidade de interpretar linguagem verbal e não-verbal;
9 – Demonstrar capacidade de liderança;
10 – Demonstrar capacidade de tomar decisões;
11 – Demonstrar imparcialidade de julgamento;
12 – Demonstrar capacidade de adaptar linguagem;
13 – Demonstrar capacidade de preservar sigilo médico;
14 – Demonstrar capacidade de saber ouvir;
15 – Demonstrar capacidade de efetuar atendimento humanizado;

RECURSOS PARA EXERCÍCIO DO CARGO

  1. Recursos De Informática;
  2. Aparelhos De Laser;
  3. Bvm (bolsa, Válvula E Máscara) Ventilação;
  4. Equipamentos Para Testes Laboratoriais;
  5. Câmara De Cintilação Ou Gama Câmara;
  6. Câmara De Cintilação Para Imagens Pet;
  7. Câmara Hiperbárica (monopacientes)
  8. Câmara Hiperbárica (multipacientes);
  9. Compressores De Ar Comprimido;
  10. Microscópios;
  11. Micrótomo;
  12. Raio X;
  13. Ultrassom;
  14. Ressonância Magnética;
  15. Tomografia Computadorizada;
  16. Equipamentos De Neurofisiologia;
  17. Doppler Transcraniano;
  18. Acelerador De Fotons C/ Ou S/ Eletrons;
  19. Unidade De Telecobaltoterapia;
  20. Unidades De Braquiterapia;
  21. Acessórios P/ Imrt, Radiocirurgia E Gating;
  22. Fibroendoscópios Rigid E Flexiv E Videoendoscópios;
  23. Tanque Oxigeniomedicinal;
  24. Desfibrilador Externo Automático;
  25. Drogas E Medicamentos;
  26. Eletrocardiógrafo;
  27. Equipamentos De Medicina Nuclear;
  28. Equipamentos De Megavoltagem;
  29. Equipamentos De Monitoração;
  30. Equipamentos De Radioterapia;
  31. Equipamentos Para Exames Eletrofisiológicos;
  32. Equipamentos Para Pulsões E Biópsias;
  33. Equipamentos Para Videocirurgia;
  34. Estetoscópio;
  35. Fita Métrica;
  36. Instrumental Cirúrgico;
  37. Larifoscópio;
  38. Material Para Entubação Orotraquial;
  39. Negatoscópio;
  40. Radioisótopos E Radiofármacos;
  41. Respiradores;
  42. Softwares Médicos;
  43. Termômetro;
  44. Órteses;

CARGOS RELACIONADOS

  1. Médico citopatologista – Citopatologista
  2. Médico em endoscopia – Endoscopista, Médico broncoesofagologista, Médico broncoscopista, Médico endoscopista
  3. Médico em medicina nuclear – Médico nuclear
  4. Médico em radiologia e diagnóstico por imagem – Imaginologista, Médico radiologista, Radiologista
  5. Médico patologista – Médico anatomopatologista, Patologista
  6. Médico radioterapeuta – Médico em radio-oncologia, Médico em radioterapia, Radio-oncologista, Radioterapeuta
  7. Médico patologista clínico / medicina laboratorial – Médico em medicina laboratorial, Médico laboratorista, Médico patologista clínico, Patologista clínico
  8. Médico hemoterapeuta – Hemoterapeuta, Médico em hemoterapia
  9. Médico hiperbarista – Médico em medicina hiperbárica, Médico hiperbaricista, Médico hiperbárico
  10. Médico neurofisiologista clínico – Médico neurofisiologista, Neurofisiologista clínico
Leia:  Tabela Salarial, Piso Salarial, Salário Mínimo - Parte 34

PARTICIPARAM DA PESQUISA

  • Carlos Alberto Fernandes Ramos;
  • Carlos Alberto Franco Ballarati;
  • Célia Maria Pais Viégas;
  • Henrique Carrete Junior;
  • José Soares Junior;
  • Luciana Maria Martins Menegazzo;
  • Paulo André Teixeira Kimaid;
  • Vera Helena De Aguiar Freire De Mello;

INSTITUIÇÕES

  • Colégio Brasileiro De Radiologia (cbr);
  • Sociedade Brasileira De Biologia, Medicina Nuclear E Imagem Molecular (sbbmn);
  • Sociedade Brasileira De Endoscopia Digestiva (sobed);
  • Sociedade Brasileira De Medicina Hiperbárica (sbmh);
  • Sociedade Brasileira De Neurofisiologia Clínica (sbnc);
  • Sociedade Brasileira De Patologia Clínica / Medicina Laboratorial (sbpc/ml);
  • Sociedade Brasileira De Radioterapia (sbrt);
  • Virchow Laboratório Médico De Patologia Celular;

Instituição Conveniada Responsável

Fundação Instituto De Pesquisas Econômicas – Fipe – Usp

Fonte: Ministério do Trabalho

Glossário
Estadiar: determinar o grau da doença Fonte selada: uso em radioterapia Fonte não selada: é usada na medicina nuclear para fins diagnósticos e terapêuticos. É aquela substância que emite radiação ionizante, cuja forma física e condições normais de uso não permitem prevenir todas as formas de dispersão do material radiativo para o ambiente. RT: Responsabilidade Técnica Biossegurança: conjunto de procedimentos que visam a evitar ou controlar eventuais problemas provocados por pesquisas biológicas Resíduos de Saúde: rejeitos químicos, biológicos, perfuro-cortantes e comuns Pacientes com Necessidades Especiais – são aqueles que apresentam: • Deficiências físicas, mentais, visuais, auditivas ou múltiplas; • Alterações comportamentais (autistas, fóbicas, psiquiátricas, etc); • Alterações infecto-contagiosas (HIV, hepatite, tuberculose, etc); • Alterações sistêmicas (diabetes, cardiopatias, oncologia, hemofilia, etc); • Alterações temporárias (gravidez, acidentado, vitimas de violência infantil/doméstica; obesidade, etc) Medidas de Biossegurança: todos os procedimentos e barreiras físico-químicas utilizados a fim de eliminar ou reduzir os riscos de transmissão de doenças e/ou contaminações cruzadas (transferência de microorganismos por meio de matérias primas, instrumentos e/ou objetos contaminados) nos ambientes de atendimento à saúde. Endoscópios: podem ter tecnologia de fibra óptica ou vídeo e para seu funcionamento precisam estar conectados a fontes de luz e outros equipamentos (processadora de imagem, monitor, etc.) na dependência da tecnologia utilizada.

Emprega Brasil, seu canal oficial de informações e oportunidades mercado de Trabalho!

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tendências