Conecte-se conosco

Cargos e salários

Professor de língua portuguesa supletivo fundamental – O que faz, Salário, Formação, CBO

Veja o que faz, quanto ganha um Professor de língua portuguesa no ensino supletivo do ensino fundamental de 5ª a 8ª série, onde estão as melhores vagas de emprego para professor de língua portuguesa, informações completas do Ministério do Trabalho e Fundação Instituto De Pesquisas Econômicas – Fipe – Usp com a participação de empresas e profissionais do setor de educação e Recursos Humanos.

A seguir, as informações sobre Professor de língua portuguesa supletivo fundamental:

  • Quanto ganha;
  • Jornada de trabalho;
  • Piso salarial;
  • Salário médio;
  • Maior salário;
  • Salário hora;
  • Código da Profissão;
  • Atribuições / descrição do cargo;
  • Formação e experiência;
  • Condições gerais para exercício do cargo;
  • Descrição das atividades;
  • Recursos para exercício do cargo;
  • Cargos relacionados;
  • Participaram da pesquisa;
  • Instituições.

Quanto ganha um Professor de língua portuguesa supletivo fundamental de 5ª a 8ª série

  • Jornada de trabalho: 28h
  • Piso salarial: R$1.642,74
  • Salário médio: R$2.313,71
  • Maior salário: R$3.496,55
  • Salário hora: R$16,45
  • Código da Profissão: CBO 231335

Atribuições do cargo de Professor de língua portuguesa supletivo fundamental de 5ª a 8ª série

Promovem a educação dos (as) alunos (as) por intermédio dos seguintes componentes curriculares: língua portuguesa, matemática, ciências naturais, geografia, história, educação artística, educação física e línguas estrangeiras modernas, de 5ª a 8ª série do ensino fundamental. Planejam cursos, aulas e atividades escolares; avaliam processo de ensino-aprendizagem e seus resultados; registram práticas escolares de caráter pedagógico; desenvolvem atividades de estudo; participam das atividades educacionais e comunitárias da escola. Para o desenvolvimento das atividades é mobilizado um conjunto de capacidades comunicativas.

Formação e experiência do Professor de língua portuguesa supletivo fundamental de 5ª a 8ª série

O exercício dessas ocupações requer ensino superior completo na área. Na rede pública de ensino requer-se concurso público.

CONDIÇÕES GERAIS PARA O EXERCÍCIO DO CARGO

Trabalham com clientelas de diferentes faixas etárias, oriundas de comunidades com diferentes contextos culturais e sociais, em escolas ou instituições de ensino das redes públicas federal, estadual, municipal e da rede privada e ONG. Predominantemente, trabalham em zonas urbanas, como empregados registrados em carteira. Desenvolvem suas atividades de forma individual e em equipe, com supervisão ocasional, em locais próprios à atividade de ensino e também em locais improvisados, em horários irregulares. Em algumas atividades, alguns profissionais podem estar expostos aos efeitos do ruído intenso e à fadiga originária do trabalho sob pressão.

Código internacional CIUO88
2332 – Maestros de nivel superior de la enseñanza preescolar
2359 – Otros profesionales de la enseñanza, no clasificados bajo otros epígrafes

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES

PROMOVER A EDUCAÇÃO DOS ALUNOS

1 – Ministrar aulas;
2 – Desenvolver atividades para reflexão sobre a questão da cidadania;
3 – Desenvolver temas transversais por intermédio de diferentes atividades;
4 – Desenvolver situações de aprendizagem para reflexão sobre os direitos da criança e dos adolescentes;
5 – Promover palestras e outras atividades sobre valores éticos;
6 – Desenvolver atividades para reflexão sobre os problemas da sociedade contemporânea;
7 – Decodificar diferentes códigos e linguagens;
8 – Desenvolver atividades para reflexão sobre valores estéticos;
9 – Promover jogos e atividades de caráter cooperativo;
10 – Orientar sobre a preservação do patrimônio histórico- cultural e do meio ambiente;
11 – Sistematizar o conhecimento;
12 – Possibilitar a apropriação de conhecimentos;
13 – Contextualizar os conhecimentos;
14 – Criar situações múltiplas de aprendizagem;
15 – Expor o aluno a situações-problema no processo de aprendizagem;
16 – Desenvolver atividades de estímulo à ampliação do conhecimento;
17 – Orientar os alunos quanto aos métodos e práticas de estudo;
18 – Propor atividades e exercícios em sala de aula e extra classe;
19 – Propor atividades e exercícios de recuperação da aprendizagem;
20 – Observar o cumprimento das regras estabelecidas pela comunidade escolar;
21 – Adequar diferentes recursos didáticos e pedagógicos ao processo de ensino e aprendizagem;
22 – Adequar diferentes ambientes ao processo de ensino e aprendizagem;
23 – Orientar os alunos quanto à utilização dos recursos didáticos e ambientes de aprendizagem;
24 – Orientar a auto-avaliação dos alunos;

Leia:  Professor de nível superior do ensino fundamental 1ª a 4ª série - O que faz, Salário, Formação, CBO

PLANEJAR CURSOS, AULAS E ATIVIDADES ESCOLARES

1 – Elaborar o projeto pedagógico;
2 – Determinar os objetivos do curso e da disciplina;
3 – Selecionar os conteúdos;
4 – Organizar a bibliografia;
5 – Definir processos e critérios de avaliação;
6 – Estabelecer as metodologias de ensino;
7 – Elaborar cronogramas das atividades da disciplina;
8 – Prever recursos materiais e didáticos;
9 – Selecionar recursos multimídia eletrônica, textos, livros didáticos e paradidáticos;
10 – Sugerir atividades na elaboração do cronograma da escola;
11 – Elencar temas para projetos pedagógicos;
12 – Propor opções para o horário de trabalho;
13 – Propor atividades culturais;
14 – Propor critérios para a composição das classes;
15 – Levar em conta sugestões da comunidade para elaboração de projetos pedagógicos;
16 – Propor regras comuns para comunidade escolar;
17 – Propor estudos interdisciplinares;
18 – Prever participação em eventos culturais e científicos;
19 – Listar material escolar básico;
20 – Definir os requisitos para o desenvolvimento do trabalho docente;
21 – Propor calendário de avaliação escrita;

AVALIAR O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM E SEUS RESULTADOS

1 – Elaborar os instrumentos de avaliação;
2 – Corrigir provas, exercícios e trabalhos dos alunos;
3 – Avaliar a participação dos alunos nas atividades escolares;
4 – Avaliar os alunos nos conselhos de classe e/ou série;
5 – Identificar as dificuldades dos alunos para reorganização do processo de aprendizagem;
6 – Avaliar o processo de ensino-aprendizagem em reuniões com a comunidade escolar;
7 – Avaliar a frequência dos alunos;
8 – Analisar a auto-avaliação dos alunos;
9 – Diagnosticar o nível pedagógico dos alunos;
10 – Analisar os livros didáticos propostos pelos ministérios, secretarias e coordenações;
11 – Sugerir a compra de equipamentos e materiais pedagógicos;

REGISTRAR PRÁTICAS ESCOLARES DE CARÁTER PEDAGÓGICO

1 – Preencher diário de classe;
2 – Registrar avaliações e resultados;
3 – Preencher formulários com notas e faltas;
4 – Registrar os planos da escola, do curso e das disciplinas;
5 – Registrar atividades extracurriculares;
6 – Registrar atividades culturais e pedagógicas;
7 – Registrar as atividades de horas-de trabalho docente extra-classe;

Leia:  Tabela Salarial, Piso Salarial, Salário Mínimo - Parte 18

ESTUDAR

1 – Ler literatura específica da área de conhecimento;
2 – Frequentar cursos de especialização, eventos científicos e sindicais;
3 – Acompanhar as mudanças na área da educação;
4 – Trocar experiências com os professores através de reuniões;
5 – Aprender novas tecnologias;
6 – Consultar bibliotecas;
7 – Consultar legislação;

PARTICIPAR DAS ATIVIDADES EDUCACIONAIS E COMUNITÁRIAS DA ESCOLA

1 – Participar da gestão escolar nos colegiados;
2 – Organizar atividades comunitárias;
3 – Participar da elaboração do plano de gestão da escola;
4 – Analisar o plano de gestão da escola;
5 – Participar das assembleias escolares;

COMUNICAR-SE

1 – Dialogar com a direção e coordenações da escola;
2 – Esclarecer os critérios de avaliação para os alunos;
3 – Comunicar os resultados da avaliação aos pais e aos alunos;
4 – Realizar reuniões com os pais para orientação;
5 – Encaminhar alunos para serviço de orientação escolar;
6 – Comunicar às autoridades escolares e às famílias os problemas referentes aos alunos;
7 – Socializar os conhecimentos adquiridos em eventos de formação;
8 – Discutir projetos interdisciplinares com colegas;
9 – Debater projetos interdisciplinares com os alunos;
10 – Solicitar providências das instâncias competentes quanto aos direitos funcionais do professor;

DEMONSTRAR COMPETÊNCIAS PESSOAIS

1 – Agir eticamente;
2 – Trabalhar em equipe;
3 – Demonstrar capacidade de diálogo;
4 – Construir relações de confiança com os alunos;
5 – Demonstrar liderança;
6 – Colocar-se disponível para os alunos;
7 – Respeitar os limites dos alunos;
8 – Respeitar a heterogeneidade dos alunos;
9 – Demonstrar pontualidade e assiduidade;
10 – Estimular a troca de conhecimento;
11 – Demonstrar criatividade e iniciativa;
12 – Demonstrar controle emocional;
13 – Escrever segundo as normas ortográficas e gramaticais;
14 – Falar segundo as normas ortográficas e gramaticais;
15 – Expressar-se com clareza;
16 – Conviver com as idéias ou posições contrárias;
17 – Empregar recursos e procedimentos didáticos;
18 – Revelar interesses multidisciplinares;
19 – Demonstrar solidariedade;
20 – Demonstrar capacidade de intervir na realidade;
21 – Contribuir para o exercício da cidadania entre os alunos;
22 – Contribuir para o desenvolvimento de relações de solidariedade entre os alunos;
23 – Incentivar a participação dos alunos nos projetos comunitários;
24 – Assumir funções administrativo-pedagógicas;

RECURSOS PARA EXERCÍCIO DO CARGO

  1. Globo terrestre;
  2. Livros didáticos, paradidáticos, literatura;
  3. Preservativos;
  4. Retroprojetores;
  5. Termômetros;
  6. Fita cassete e de vídeo;
  7. Bancos suecos;
  8. Papéis;
  9. Aros, tabelas e redes para basquete;
  10. Redes de vôlei, futebol de salão e outras;
  11. Painéis;
  12. Datashow;
  13. Colchões, colchonetes, espaldar;
  14. Computadores, impressoras, scaners e multimídia;
  15. Cadernos diversos (desenho, milimetrado);
  16. Colas diversas, tesouras, fitas adesivas;
  17. Giz (branco e colorido);
  18. Lousa (pedra, branca e eletrônica) e apagadores;
  19. Bolas específicas para cada modalidade esportiva;
  20. Gravadores;
  21. Aparelho de vídeo e televisores;
  22. Tintas (guache, óleo, nanquim, aquarela) e pincéis;
  23. Réguas, esquadros, compassos;
  24. Maquetes;
  25. Textos xerocopiados;
  26. Apitos;
  27. Sucatas (conduítes, garrafas plásticas, pneus);
  28. Bastões e cabos de vassoura;
  29. Dicionários;
  30. Jogos de matemática;
  31. Mapas geográficos e históricos;
  32. Vidrarias para laboratório de ciências;
  33. Modelos anatômicos para laboratório de ciências;
  34. Cordas e barbantes;
  35. Massas de modelar;
  36. Microscópios e lâminas;
  37. Transparências para uso em retroprojetor;
  38. Ímãs;
  39. Balança de precisão;
  40. Substâncias químicas para laboratórios de ciências;
  41. Canetas, lápis;
  42. Suportes e bases para laboratórios;
  43. Quadras poliesportivas;
  44. Aros de diferentes formatos para educação física;
  45. Material de ótica;
Leia:  Auxiliar de corte confecção de roupas salário e atribuições CBO 7631-05

CARGOS RELACIONADOS

  1. Professor de ciências exatas e naturais do ensino fundamental – Professor de ciências na educação de jovens e adultos do ensino fundamental de 5ª a 8ª série, Professor de ciências naturais no ensino fundamental de 5ª a 8ª série
  2. Professor de educação artística do ensino fundamental – Professor de artes do ensino fundamental de de 5ª a 8ª série , Professor de artes na educação de jovens e adultos do ensino fundamental de 5ª a 8ª série
  3. Professor de educação física do ensino fundamental – Professor de educação física na educação de jovens e adultos do ensino fundamental de 5ª a 8ª série
  4. Professor de geografia do ensino fundamental – Professor de geografia na educação de jovens e adultos do ensino fundamental de 5ª a 8ª série
  5. Professor de história do ensino fundamental – Professor de história na educação de jovens e adultos do ensino fundamental de 5ª a 8ª série
  6. Professor de língua estrangeira moderna do ensino fundamental – Professor de língua estrangeira moderna no ensino supletivo do ensino fundamental de 5ª a 8ª série
  7. Professor de língua portuguesa do ensino fundamental – Professor de língua portuguesa no ensino supletivo do ensino fundamental de 5ª a 8ª série
  8. Professor de matemática do ensino fundamental – Professor de matemática na educação de jovens e adultos do ensino fundamental de 5ª a 8ª série

PARTICIPARAM DA PESQUISA

  • Amini Rassoul;
  • Claudio Humberto Lessa;
  • Cristina Bruzzo;
  • Eiko Hasegawa Sugiyama;
  • Evani Pulquéria Chaves;
  • Fábio Gomes;
  • Isabel Kimie Prospero;
  • Isaura Campos Franceschi;
  • Joselina Maria Villares Ferreira Bastos;
  • Luzia Aparecida De Oliveira;
  • Magali De Fátima Evangelista Machado;
  • Mônica Cardoso Da Silva;
  • Olga Maria Da Motta;
  • Ronaldo Nicolai;
  • Sandra Greco Da Fonseca;

INSTITUIÇÕES

  • Classe 305 (Brasília);
  • Colégio Bandeirantes (São Paulo);
  • Colégio Objetivo;
  • Colégio Progresso Campineiro (Campinas);
  • Colégio Santa Clara (São Paulo);
  • Diretoria De Ensino – Região De Ribeirão Preto;
  • Escola Estadual Padre Anacleto De Camargo (Santana Do Parnaíba-sp);
  • Escola Estadual Professor Adhemar Bolina (Biritiba Mirim-sp);
  • Escola Municipal De Educação Fundamental Gen. Henrique Geisel (São Paulo);
  • Escola Municipal De Ensino Fundamental Professor José Ferraz De Campos (São Paulo);
  • Escola Municipal Ensino Fundamental Anisio Teixeira (Aracaju);
  • Escola Municipal Isaura Santos (Belo Horizonte);
  • Escola Municipal Professor José Ferraz De Campos (São Paulo);
  • Faculdade De Educação Da Universidade Estadual De Campinas;
  • Fisioterapia Adriana Moreno S/c Ltda.;

Instituição Conveniada Responsável

Fundação de Desenvolvimento da Unicamp – Funcamp

Fonte: Ministério do Trabalho

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tendências