Conecte-se conosco

Cargos e salários

Professor do ensino profissional – O que faz, Salário, Formação, CBO

Veja o que faz, quanto ganha um Professor do Ensino Profissional, onde estão as melhores vagas de emprego para professor de ensino profissional, informações completas do Ministério do Trabalho e Fundação Instituto De Pesquisas Econômicas – Fipe – Usp com a participação de empresas e profissionais do setor de ensino e Recursos Humanos.

A seguir, as informações sobre Professor do ensino profissional:

  • Quanto ganha;
  • Jornada de trabalho;
  • Piso salarial;
  • Salário médio;
  • Maior salário;
  • Salário hora;
  • Código da Profissão;
  • Atribuições / descrição do cargo;
  • Formação e experiência;
  • Condições gerais para exercício do cargo;
  • Descrição das atividades;
  • Recursos para exercício do cargo;
  • Cargos relacionados;
  • Participaram da pesquisa;
  • Instituições.

Quanto ganha um Professor do ensino profissional

  • Jornada de trabalho: 37h
  • Piso salarial: R$1.578,93
  • Salário médio: R$2.223,85
  • Maior salário: R$3.360,75
  • Salário hora: R$12,14
  • Código da Profissão: CBO 2331

Atribuições do cargo de professores do ensino profissional

Ensinam a jovens e adultos conhecimentos teóricos e práticos de uma área profissional; planejam o trabalho docente; avaliam a aprendizagem e o ensino; realizam pesquisas das mudanças no seu campo de ensino para transformar esse conhecimento em aulas e situações laboratoriais. Desenvolvem recursos didáticos, produzem registros escritos e gráficos; trabalham com higiene e segurança e promovem educação ambiental. Podem realizar trabalhos técnicos e de assessoria. No exercício das atividades mobilizam um conjunto de capacidades comunicativas.

Formação e experiência para professores do ensino profissional

Para o exercício das ocupações requer-se ensino superior, com licenciatura específica na área profissional de dedicação.

CONDIÇÕES GERAIS PARA O EXERCÍCIO DO CARGO

Trabalham em escolas, instituições de educação profissional e outras entidades de ensino, de caráter privado e público, em sindicatos, ONG etc., como estatutários ou assalariados, com registro em carteira. Atuam como docentes em diversas áreas profissionais da indústria, do comércio, da agropecuária e dos serviços. Desenvolvem suas atividades em equipe, sob supervisão, geralmente no período diurno.

Código internacional CIUO88
2320 – Profesores de la enseñanza secundaria
2331 – Maestros de nivel superior de la enseñanza primaria

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES

ENSINAR

1 – Ministrar aulas teórico-práticas;
2 – Orientar a leitura e a interpretação de textos, esquemas, gráficos, normas;
3 – Apresentar esquemas e painéis explicativos;
4 – Realizar demonstrações teórico-práticas;
5 – Orientar os alunos para procura de informações específicas;
6 – Orientar os alunos sobre diferentes métodos de estudo;
7 – Orientar os alunos para diferentes métodos de pesquisa e solução de problemas;
8 – Explicar conceitos e princípios;
9 – Monitorar o desenvolvimento das atividades de estágios;
10 – Operacionalizar intercâmbio com profissionais diversos para complementar o processo de ensino;
11 – Solicitar aos alunos a aplicação dos conteúdos desenvolvidos;
12 – Adotar diferentes estratégias, métodos, procedimentos de mediação da aprendizagem;
13 – Orientar os alunos no manejo de equipamentos, segundo procedimentos técnicos;
14 – Orientar os alunos no desenvolvimento de projetos técnicos;

PLANEJAR O TRABALHO DOCENTE

1 – Interpretar as pesquisas sobre as necessidades do mercado de trabalho;
2 – Definir o perfil profissional pretendido;
3 – Participar na elaboração do projeto político pedagógico da escola;
4 – Participar do planejamento do curso;
5 – Preparar as aulas;
6 – Planejar a interdisciplinaridade e transdisciplinaridade;
7 – Selecionar conteúdos;
8 – Definir metodologias de mediação de aprendizagem;
9 – Selecionar material didático e bibliográfico;
10 – Diagnosticar o perfil de entrada da demanda;
11 – Prever a manutenção de equipamentos e instalações;
12 – Definir atividades e cronograma;
13 – Participar do planejamento de horários e calendário escolar;
14 – Propor a aquisição de equipamentos de segurança;
15 – Sugerir aquisição de publicações para acervo bibliográfico;

Leia:  Piloto de Avião - O que faz, Salário, Formação, CBO

AVALIAR A APRENDIZAGEM E O ENSINO

1 – Efetuar avaliação diagnóstica dos alunos;
2 – Acompanhar o desenvolvimento da aprendizagem;
3 – Compor instrumentos de avaliação;
4 – Aplicar instrumentos de avaliação;
5 – Efetuar atividades de recuperação de aprendizagem;
6 – Analisar especificações técnicas de equipamentos para compra;
7 – Avaliar o desempenho de alunos em estágios;
8 – Avaliar relatórios de estágios;

PESQUISAR

1 – Consultar diferentes fontes de informação;
2 – Pesquisar sobre a área de conhecimento específica e outras afins;
3 – Participar de eventos profissionais, cursos, convênios, oficinas, simpósios, feiras;
4 – Coletar subsídios para o aprimoramento técnico profissional;
5 – Elaborar questões e interrogações na sua área de conhecimento;
6 – Informar-se sobre noções básicas para socorrer e encaminhar acidentes de trabalho na sua área;
7 – Informar-se a respeito de novos materiais com vistas à preservação do meio ambiente;

DESENVOLVER RECURSOS DIDÁTICOS

1 – Elaborar material didático impresso;
2 – Desenvolver recursos audio-visuais;
3 – Organizar laboratórios, oficinas, empresas juniores;
4 – Adaptar equipamentos e utensílios de laboratório;
5 – Desenvolver recursos mecânicos, eletroeletrônicos, informáticos, agropecuários, de materiais e outros;
6 – Desenvolver aplicativos educacionais;

PRODUZIR REGISTROS ESCRITOS E GRÁFICOS

1 – Redigir o plano de ensino;
2 – Preencher diários de classe;
3 – Produzir relatórios;
4 – Preencher requisição de serviços materiais;
5 – Preencher registro e controle de equipamentos e materiais;
6 – Registrar ocorrências de diferentes naturezas;
7 – Preencher fichas de estágios;
8 – Produzir laudos técnicos;

REALIZAR TRABALHOS TÉCNICOS, DE ASSESSORIA E DE DIVULGAÇÃO

1 – Proferir palestras e conferências;
2 – Ministrar cursos de formação e extensão;
3 – Assessorar tecnicamente instituições;
4 – Assessorar a própria instituição;
5 – Assessorar tecnicamente a comunidade;
6 – Realizar consultorias técnicas;
7 – Realizar certificação e qualificação;
8 – Realizar testes, ensaios, análises laboratoriais;
9 – Implementar orientações técnicas para a comunidade;
10 – Realizar parcerias;
11 – Gerar produtos e projetos;
12 – Coordenar processos de seleção;
13 – Conceber provas para processos seletivos;
14 – Aplicar provas em processo seletivos;
15 – Corrigir provas para processos seletivos;
16 – Integrar bancas de diversas naturezas;

TRABALHAR COM HIGIENE E SEGURANÇA

1 – Sensibilizar professores, alunos e funcionários para a importância da higiene e da segurança;
2 – Por em prática as normas de segurança, higiene e biossegurança;
3 – Recomendar o uso correto de equipamentos de segurança;
4 – Vistoriar os equipamentos e instalações;
5 – Opinar sobre reformulação das normas de segurança, higiene e biossegurança;
6 – Recomendar a manipulação correta de materiais e equipamentos;

PROMOVER EDUCAÇÃO AMBIENTAL

1 – Promover nos alunos a consciência sobre a importância do ecossistema;
2 – Fomentar ações de preservação ambiental;
3 – Orientar os alunos sobre o uso correto de produtos químicos;
4 – Orientar os alunos sobre a nocividade da produção de lixo;
5 – Orientar os alunos sobre os custos sociais do desperdício;
6 – Orientar os alunos sobre o manuseio de agentes de risco ao meio ambiente;
7 – Orientar para a classificação e destinação do lixo;

Leia:  Engenheiros em computação salário e atribuições CBO 2122

COMUNICAR-SE

1 – Encaminhar registros para as autoridades competentes;
2 – Encaminhar propostas para a instituição e órgãos externos;
3 – Divulgar trabalhos da área profissional;
4 – Divulgar o trabalho da escola;
5 – Comunicar aos pais informações sobre alunos e a escola;
6 – Encaminhar alunos para estágios profissionais;
7 – Divulgar propostas de trabalho e convênios;

DEMONSTRAR COMPETÊNCIAS PESSOAIS

1 – Trabalhar em equipe;
2 – Analisar e resolver problemas;
3 – Demonstrar flexibilidade;
4 – Demonstrar capacidade de gerenciamento da informação;
5 – Demonstrar capacidade de mudança;
6 – Demonstrar ética profissional;
7 – Demonstrar curiosidade intelectual;
8 – Demonstrar motivação;
9 – Exercer liderança cooperativa;
10 – Respeitar as diferenças e diversidades;
11 – Observar a evolução das mudanças nas normas técnicas e de segurança;
12 – Orientar projetos de pesquisa;
13 – Estagiar em instituições;
14 – Executar pesquisas;
15 – Participar de intercâmbios culturais;
16 – Participar de atividades culturais e de lazer;
17 – Participar de grupos de estudo e de pesquisa;
18 – Instituir intercâmbio com outros profissionais e instituições;
19 – Estimular a aprendizagem com autonomia mediante a construção e socialização do conhecimento;
20 – Contextualizar continuamente os conteúdos;
21 – Estimular a busca de conhecimento;
22 – Estimular o raciocínio analítico, hipotético, dedutivo e indutivo;
23 – Estimular a aplicação do conhecimento a situações-problema;
24 – Integrar continuamente teoria e prática;
25 – Estimular valores de solidariedade, convivência coletiva, cidadania e respeito à diversidade;
26 – Estimular a capacidade de participar criticamente dos processos de mudança;
27 – Estimular o desenvolvimento de habilidades de gestão;
28 – Estimular o desenvolvimento de atividades básicas , tais como abstração e comunicação;
29 – Propiciar o desenvolvimento de habilidades específicas mediante base tecnológica relevante;
30 – Utilizar as metodologias e estratégias de mediação da aprendizagem;
31 – Garantir interdisciplinaridade e transdisciplinaridade mediante contextualização;
32 – Exercer atividades de coordenação e gestão;
33 – Tomar parte em comissões de diversas naturezas;
34 – Tomar parte em colegiados;
35 – Tomar parte em bancas de concursos internos;
36 – Representar a categoria profissional em sindicatos, ordens ,conselhos;

RECURSOS PARA EXERCÍCIO DO CARGO

  1. Lousa, giz, apagador;
  2. Retroprojetor, transparências;
  3. Gerador de funções;
  4. Extintores;
  5. Robótica: conjunto lego, conjunto robix;
  6. Insumos: adubos, sementes, rações, defensivos;
  7. Máquinas: tratores, peruas, carretas, arados, roca;
  8. Camas hospitalares, escadinhas, suporte para soro;
  9. Biombos, hamper, maca;
  10. Estestoscópio;
  11. Espéculo, almotelas, sondas, bolsas de colestomia;
  12. Agulhas, soros, scalpes;
  13. Bolsas, termômetros, bisturi, cabo de bisturi;
  14. Prensa para embutimento;
  15. Ferro de solda;
  16. Software para desenvolver simulação robótica;
  17. Mantas aquecedoras;
  18. Equipamento para determinar ponto de fusão;
  19. Peagômetro;
  20. Extrator soxhlet;
  21. Equipamentos de segurança: óculos, máscara;
  22. Fornos elétricos para cerâmica;
  23. Fornos manuais com disco de ferro;
  24. Traçador gráfico (plotadora);
  25. Mesas de desenho;
  26. Impressora de tecidos giratória, de papel a vácuo;
  27. Politriz, pano para polimento, pasta de polimento;
  28. Livros e manuais técnicos, textos, periódicos;
  29. Lixas de ferro, d´água, lixadeiras;
  30. Vaselina;
  31. Cadeiras de rodas, cadeiras para banho, carrinho;
  32. Esfigmamonômetro;
  33. Faixa crepe, bandagem triangular;
  34. Catho rater, espirômetro, audiômetro, dinamômetro;
  35. Guilhotina, tesoura elétrica;
  36. Kits didáticos em eletrônica;
  37. Laboratório fotográfico;
  38. Retificador para solda elétrica;
  39. Aspirador, inalador;
  40. Tesouras, caixas de metal para curativos;
  41. Prancha longa e curta;
  42. Protetor auricular;
  43. Máquina de dobrar chapa e de dobrar tubo;
  44. Computador, escâner, impressora;
  45. Prensa excentrica;
  46. Equipos: macrogotas e microgotas, para transfusão;
  47. Seringas;
  48. Travesseiro, lençol;
  49. Esparadrapo, fita crepe, gaze;
  50. Calandra;
  51. Cabos, CPI;
  52. Furadeira de banca, furadeira de coluna;
  53. Intracater, abocater;
  54. Cubas, bandejas;
  55. Vidraria para laboratório;
  56. Analisadores de sinais;
  57. Filmadora, máquina fotográfica;
  58. Morsa bancada;
  59. Corpo de prova: diversos (resina, metal);
  60. Substâncias químicas;
  61. Manequins para técnicas;
  62. Sistema federal de manufatura: tornos CNC, CEN;
  63. Máscara de ressuscitação;
  64. Máquina universal;
  65. Forno para tratamento térmico;
  66. Instrumentos de medição: multímetros, osciloscópio;
  67. Ressusciana;
  68. Botas, sapatos com biqueira;
  69. Fricadeira;
  70. Dessecador;
  71. Instrumentos de auxílio: geradores de audio, RF;
  72. Projetor multimídia, datashow;
  73. Ferramentas: pás, carrinho de mão, regadores;
  74. Ferramentas de corte;
  75. Aparelhos de som, TV e vídeo;
  76. Softwares para desenvolver programas de simulação;
  77. Plaina, equipamentos de irrigação;
  78. Equipamentos para operação de forjamento;
  79. Capacete, máscara;
  80. Filmes, fitas cassetes, CD ROM;
  81. Roupas de cama e banho;
  82. Eletrodos revestidos;
  83. Termômetro de bulbo;
  84. Algodão, alcool,;
  85. Microscópio óptico;
  86. Equipamentos: balanças, sacarias, caixas, tubetes;
  87. Luxímetro;
  88. Sistema de videomicroscopia;
  89. Balança antropométrica;
  90. Equipamentos: de proteção individual;
  91. Agitadores magnéticos;
  92. Lixeiras com pedais;
  93. Defumador, depenadeira, cultivador adubador;
  94. Mesa agitadora;
  95. Sabão líquido e suporte, papel toalha com suporte;
  96. Gravadores de microprocessador e microcontrolador;
  97. Baldes, bacias;
  98. Episcópio, flip chart, projetor slides;
  99. Luvas, máscaras, pinças (Kelly, kocher, anatômica);
  100. Colar cervical, ambu, máscara;
Leia:  Assistente de vendas salários e atribuições CBO 3541-25

CARGOS RELACIONADOS

  1. Professor da área de meio ambiente
  2. Professor de desenho técnico – Professor de ensino profissionalizante no ensino de nível médio
  3. Professor de técnicas agrícolas
  4. Professor de técnicas comerciais e secretariais
  5. Professor de técnicas de enfermagem
  6. Professor de técnicas industriais
  7. Professor de tecnologia e cálculo técnico

PARTICIPARAM DA PESQUISA

  • Aurina Oliveira Santana;
  • Claudemir Facco De Oliveira;
  • Cosmo Burti;
  • Donald Hugh De Barros Kerr Junior;
  • Ednaldo De Paiva Pereira;
  • Edson Donizetti Zaffani;
  • Hellen Tcheou;
  • José Fernando Peloso;
  • Leia Maria Neves Dos Santos;
  • Maria Antonia Martins Dos Santos;
  • Maria Heloisa Maricatto Rossi;
  • Maria Teresa Moraes Nori;
  • Mariá Vendramini Castrignano Oliveira;
  • Messias Firmino De Queiroz;
  • Paulo Cuesta Acuña Diaz;
  • Rinaldo Ferreira Martins;
  • Sônia Regina Sales Barbosa;

INSTITUIÇÕES

  • Centro De Educação Ambiental – Senac;
  • Centro De Tecnologia E Gestão Educacional Do Senac (Senac-sp);
  • Centro Federal De Educação Tecnológica – Pelotas;
  • Centro Federal De Educação Tecnológica Da Bahia (Cefet-ba);
  • Escola Senai Anchieta (São Paulo);
  • Escola Senai Francisco Matarazzo (Senai-sp);
  • Escola Senai Roberto Simonsen (Senai-sp);
  • Escola Técnica Estadual Dr. Domingos Minicucci Filho (Botucatu-sp);
  • Escola Técnica Estadual Lauro Gomes (São Bernardo Do Campo-sp);
  • Escola Técnica Estadual Paulo Guerreiro Franco (Vera Cruz-sp);
  • Fundação Do Instituto Tecnológico De Osasco (Fito);
  • Serviço Nacional De Aprendizagem Comercial (Senac-dr-sp);
  • Serviço Nacional De Aprendizagem Industrial – Departamento Regional De São Paulo (Senai-sp);
  • Sindicato Dos Trabalhadores Da Educação Pública De Mato Grosso (Sintep-mt);
  • Sindicato Nacional Dos Servidores Da Educação Básica E Profissional (Sinasefe);
  • Universidade Estadual Da Paraiba (Campina Grande);

Instituição Conveniada Responsável

Fundação de Desenvolvimento da Unicamp – Funcamp

Fonte: Ministério do Trabalho

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tendências