Connect with us

Empreendedorismo

Aprenda o modelo de Tuckman com “Os Vingadores: Guerra Infinita”

Published

on

Trabalho em Equipe

Um gancho que podemos utilizar do filme “Os Vingadores: Guerra Infinita” para o mundo dos negócios é o trabalho em equipe. Bruce Wayne Tuckman (quase um Batman da vida real) desenvolveu um modelo que apresenta os estágios de desenvolvimento enfrentados durante a formação de pequenos grupos, chamado de Modelo de Tuckman.

São eles: Forming (Formação); Storming (Confronto); Norming (Normatização) e Performing (Alto Desempenho). O filme nos apresenta alguns pequenos grupos de heróis que estão espalhados pelo universo, com missões diferentes mas um objetivo em comum, salvar a terra.

Uma maneira genial dos diretores colocarem todos os heróis na tela, sem gerar tumulto ou amontoado de gente, além de ter criado um dinamismo incrível no filme.

1) FORMING (FORMAÇÃO)

Nesse primeiro momento, as metas são traçadas, existe um certo ânimo por parte dos integrantes e pouco é mostrado de suas reais intenções e personalidade. O líder sinaliza as normas, testes são feitos e cada um do grupo começa a procurar seu lugar.

Grupo: Thor, Groot e Rocket

Um pequeno e inusitado grupo formado no filme, que possui um objetivo bem claro: forjar a arma para matar Thanos. Vemos várias partes cômicas desses heróis e pouco atrito entre eles. Thor não conhece seus companheiros e virse-versa e Groot está cada vez mais indiferente (por causa da aborrecência) com seu companheiro Rocket. Uma equipe fria que ainda está se descobrindo e enfrentará situações que ainda fortalecerão seus laços.

2) STORMING (CONFRONTO)

Podemos resumir essa segunda fase com uma frase bem popular: É quando as pessoas botam as garras para fora! Depois de um entusiasmo inicial, surgem problemas com a equipe e com o projeto quando as atividades realmente se iniciam. Mudança de prazos, pessoas entrando e saindo do grupo, dificuldades de execução nas tarefas, personalidades distintas e vários outros motivos levam à discórdia inevitável.

Grupo: Homem de Ferro, Doutor Estranho, Hulk, Homem Aranha e Wong

Um dos primeiros grupos a ser formado (e permanece assim até quase o final), é marcado pela troca de “elogios” entre quase todos. Um grupo desorganizado e repleto de ingratidão: Homem de Ferro lidera a má gestão de relacionamento, brigando pela liderança com o Dr Estranho, dando carão de pai no Aranha e sendo indiferente com os outros dois.

Não dá para listar todos os estranhamentos desse grupo, mas quem viu o filme sabe que a tensão rolou solta com esse pessoal.

3) NORMING (NORMATIZAÇÃO)

Um momento posterior à agitação dos confrontos, processos foram redefinidos, todos começam a entender seu objetivo e do seu colega também, reuniões e alinhamento de expectativas foram realizados e tudo agora caminha para um período de paz. Muitos consultores só conseguem trabalhar o alto desempenho de equipes apenas quando elas estão nesse estado, pois agora que vários problemas foram resolvidos, eles podem agora pensar em organizar a casa (norming) e partir para o alto desempenho (performing).

Grupo: grande grupo em titã lutando contra Thanos

Neste momento, podemos identificar a junção de 2 grupos de heróis, uma parte dos Guardiões da Galáxia e o grupo citado acima, liderados pelo Homem de Ferro e Doutor Estranho. Ambos vêm com conflitos prévios. Entretanto, depois de muitos debates engraçados e reflexões, eles conseguem bolar um plano para retirar a manopla de Thanos, e apesar de não terem sucesso, conseguem executá-lo muito bem.

Sincronizados e utilizando o melhor de cada um, surpreendendo a todos no cinema, eles demonstram características de um possível futuro alto desempenho, um grupo recém formado, que depois de muitas brigas acaba por cooperar e começar a trabalhar juntos em prol do bem maior.

4) PERFORMING (ALTA PERFORMANCE)

Como o próprio nome já denuncia, neste momento a equipe começa a trabalhar com seu maior potencial! Sincronizados, profissionais, respeitadores e geradores de resultados, são algumas palavras que definem esse momento. Muitos grupos nunca atingem esse patamar, já outros o fazem rapidamente. Tudo depende, a meu ver, da liderança.

Um grupo de pessoas fantásticas pode empacar um projeto por falta de um direcionamento assertivo, enquanto uma equipe com profissionais mais “humanos” sob a tutela de um grande líder e balizados em processos, ferramentas e capacitação, pode atingir grandes resultados.

Grupo: Sociedade de Wakanda e grupo do Capitão América

Perto do final do filme, vemos o grande confronto entre a turma de Thanos e os terráqueos. Nesse momento vemos um exército organizado e impecável, liderado pelo Pantera Negra e que ainda conta com a ajuda de um supergrupo.

Existe um plano a ser executado e todos conhecem seu papel, oferecendo suporte sempre que precisam uns aos outros, não existe atrito entre eles, mas sim um sentimento de necessidade de atingir o objetivo custe o que custar. O grupo do capitão, que salva o Visão e a Feiticeira também demonstra sincronismo e eficiência durante o resgate.

JORGE ALBUQUERQUE Graduado em Administração pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) . Articulista do portal Administradores.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Em Destaque

Copyright © Emprega Brasil. Todos os direitos reservados.