Conecte-se conosco

Empreendedorismo

A liderança da mulher no mundo corporativo

Mulher Liderança mundo corporativo

O empreendedor é aquele que sabe identificar as oportunidades e transformá-las em uma organização lucrativa.

Em meio a tanta modernidade e exigências do dia a dia, poucas são as mulheres que conseguem ser virtuosas e preservar sua felicidade como fonte principal da vida. O Antigo Testamento descreve Rute da seguinte forma: “Agora, pois, minha filha, não temas; tudo quanto disseste te farei, pois toda a cidade de meu povo sabe que és mulher virtuosa.”

O que é uma mulher virtuosa? Aquela que têm virtudes; disposição firme e constante para a prática do bem, força moral e valor. Na Bíblia ela é chamada de esposa exemplar, e no hebraico a palavra virtuosa pode significar rica, próspera, valorosa, ousadamente corajosa, forte, guerreira poderosa.

Como podemos perceber, ao citar a Bíblia, antes acreditava-se que a mulher virtuosa seria aquela esposa fiel e dedica para com sua família e sua casa, mas afinal como podemos definir de fato uma mulher virtuosa nos dias atuais? É aquela mulher que tem a plena capacidade de ser fiel consigo mesma, alcançando o autocontrole da própria vida, podendo manter em ordem a vida pessoal e profissional simultaneamente.

No decorrer da história da humanidade, se verificou que as mulheres foram dominadas pelos homens, isto aconteceu em decorrência de uma cultura que fez tradição, por séculos.

As mulheres de hoje superaram a antiga polarização entre sexo masculino e feminino. Atualmente a maioria delas trabalha, têm seus direitos iguais aos dos homens, e muitas em posição de liderança, absorvendo vários papéis, onde supera muitas das vezes as habilidades masculina.

Os filhos são para elas uma fonte de poder, e é muito raro que o pai tenha uma relação tão forte com eles quanto a mãe, pois as mulheres fazem multi tarefas e ainda colocam sua inteligência emocional em ação, sabendo equilibrar a razão e a emoção, principalmente quando se trata de filhos versus trabalho.

Leia:  Empreendedorismo e o Parque Tecnológico de Sergipe

As mulheres pensam mais em termos de superação do que de inversão ou compensação das desigualdades, foi nesse ritmo que as mulheres iniciaram a conquista de espaço mais firme no que tange mundo corporativo.

Muitas mulheres se realizam tendo um crescimento profissional como empregada dentro de uma organização. Contudo, podemos ver nessa nova era que muitas mulheres enfrentam novos desafios no mercado profissional como empreendedora, ou seja, sendo dona do seu próprio negócio. Elas, além de cuidar das tarefas do lar, muitas ainda conseguem ser líderes e administrar com energia sua equipe de trabalho.

O empreendedor é aquele que sabe identificar as oportunidades e transformá-las em uma organização lucrativa. É aquele indivíduo criativo, inovador, arrojado, que estabelece estratégias que vão delinear seu futuro.

Têm mulheres que desde criança demonstram habilidade para liderar, enquanto outras descobrem esse perfil no decorrer da maturidade profissional. Devido às oportunidades mercadológicas que o mundo tem oferecido, o número de mulheres empreendedoras é crescente no Brasil.

Sou formada em Ciências Contábeis com pós graduação em Auditoria e Controladoria, atuando durante 25 anos como Contadora tive grandes oportunidades, entre elas, ver pessoas realizando sonhos ao abrir seu próprio negócio.

Atualmente, trabalho como Consultora em Gestão Empresarial e Coach. Posso afirmar que diante de tantos conceitos de empreendedorismo, o melhor é quando você descobre que o que você faz não é apenas um investimento para lhe dar lucro, mas uma atividade onde você se realiza e tem a oportunidade de gerar grandes oportunidades a outras pessoas. Para mim, isso é empreender vivendo a missão de vida, viver com propósito para ser feliz.

Leia:  Trainee

Muitas pessoas ainda não conseguiram descobrir sua missão pela falta do autoconhecimento. Alguns instintos femininos colaboram para as mulheres saírem na frente e acertar mais rápido o caminho, como: agir usando a intuição, ter facilidade em ser flexível, saber recuar, ouvir para aprender. Esses e outros fatores fazem com que a mulher se adapte melhor ao empreendedorismo.

ERENITA SOUSA Contadora, master coach, empresária, palestrante, trainer, professora, colunista, terapeuta e presidente da Academia Sergipana de Ciências Contábeis.
Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tendências