Ideias de Negócios

Como fazer Copos Descartáveis gastando pouco

 

 

 

By  | 08/02/2018

Saiba como montar uma fábrica de copos plásticos descartáveis lucrativa, gastando pouco e sem cometer erros, ganhe muito dinheiro fazendo copos descartáveis, aprenda tudo, investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

 

Fabricação de copos plásticos descartáveis

 

Ficha Técnica
Setor: Secundário.
Tipo de Negócio: Fabricação de copos plásticos descartáveis.

 

Copos plásticos descartáveis

 

HISTÓRICO. A palavra plástico vem do grego plastikós que significa adequado à moldagem. O plástico, como material flexível, facilmente se adapta ao ser moldado.

 

Mercado – Fabricação de copos plásticos descartáveis

 

É um segmento bastante competitivo, dominado por grandes fornecedores e grandes consumidores, sobrando pouco espaço para os pequenos empreendedores. O mercado já está bem suprido, havendo maior oferta que procura. Não é um mercado de fácil acesso e permanência a iniciantes e pequenos empreendedores, sendo, assim, necessário destacar-se de alguma forma da concorrência.

 

Investimento – Fabricação de copos plásticos descartáveis

 

O investimento inicial é alto, podendo variar de acordo com a estrutura do empreendimento o que requer uma pesquisa de mercado detalhada antes de qualquer iniciativa propriamente dita.

 

Equipamentos – Fabricação de copos plásticos descartáveis

 

Os equipamentos básicos são:

– Máquina de vacuum form;
– Compressor 75 HP (gera ar comprimido para operação da máquina);
– Moinho (moe o que sobra das lâminas após o corte);
– Sistema de refrigeração à água (gera água gelada para resfriar os moldes: quanto mais rápido ele se resfria, maior a produção;
– Bancada para contagem e embalagem das peças;
– Balança industrial;
– Moldes e ferramentas;
– Equipamentos de escritório (Computadores, fax, telefones, etc..) e material de expediente.
A opção de iniciar o empreendimento com equipamento de segunda mão não deixa de ser interessante, já que seu custo é cerca de 30% menor que o dos novos. Ao invés de iniciar o empreendimento com uma máquina de vacuum form, é possível iniciá-lo com uma máquina de termoformagem. Custa bem mais, porém sua produção é dez vezes maior.

 

Mão de Obra – Fabricação de copos plásticos descartáveis

 

O número de funcionários é variável de acordo com a estrutura do empreendimento, sendo um número necessário de 7 funcionários, distribuídos entre operacionais e administrativos.

 

Tipos de Plásticos

 

Existem dois tipos básicos de plásticos: os termofixos e os termoplásticos.
Termofixos. São aqueles que não se fundem ao serem aquecidos e uma vez moldados e endurecidos não oferecem condições para reciclagem. São apresentados como mistura de pós e são moldados submetendo-se a temperatura e pressão.
Termoplásticos. são aqueles que se amolecem ao serem aquecidos, podendo ser moldados. Uma vez resfriados endurecem e tomam forma . Como esse processo pode ser repetido várias vezes, esses plásticos são recicláveis podendo ser reaproveitados.

 

Matéria Prima – Fabricação de copos plásticos descartáveis

 

A matéria-prima básica para a fabricação dos copos é o poliestireno (PS) que provém do petróleo. O mercado fornecedor tem características de oligopólio, devido ao grande porte das empresas e ao seu pequeno número. É de fundamental importância manter um bom relacionamento comercial com os fornecedores. Há uma quantidade mínima para compra (500 quilos, na maioria dos casos).
Características do Poliestireno. Algumas características:
– Transparente : quando não há incorporação de borracha, fibra ou pigmentos;
– Duro e rígido;
– Razoavelmente difícil de se cortar; área cortada é quebradiça. Mas somente em poliestireno modificado;
– Afunda;
– Queima rapidamente; não é auto-extinguível; goteja e continua queimando;
– Chama alaranjada com fuligem;
– Odor semelhante a flor cravo de defunto (malmequer). Muitos poliestirenos modificados dão odor de borracha.

VOCÊ VIU?  Carroceria tipo baú - Saiba como fazer

 

Processo Produtivo – Fabricação de copos plásticos descartáveis

 

O processo é o de injeção, resumidamente, consiste em aquecer um material termoplástico até a sua temperatura de amolecimento; injetá-lo dentro de uma forma oca, que tenha o formato da peça desejada; resfriá-lo até sua solidificação; abrir a forma e retirar a peça.

 

– Comportamento do Termoplástico no Processo de Injeção:

 

1. Ao ser injetado, o termoplástico avançará pelo interior da cavidade com características peculiares. A velocidade de deslocamento do termoplástico em contato com as paredes da cavidade do molde é relativamente pequena, e aumenta a medida que se aproxima do centro da distância entre as duas paredes. O motivo disto é que a fluidez do termoplástico aumenta com a temperatura. Os moldes são feitos de aço, e os metais são excelentes transmissores de calor, portanto a superfície do molde, em contato com o termoplástico, rouba calor do mesmo e diminui a fluidez. O coeficiente de atrito do termoplástico com a parede da cavidade, é maior que o coeficiente de atrito entre a camada de termoplástica contínua a esta e assim por diante; de acordo com o gradiente de temperatura do termoplástico através da espessura da parede da peça.

 

2. A camada de termoplástico em contato com a parede da cavidade do molde se resfria e se solidifica parcialmente como se fosse uma película. O escorregamento desta película sobre a parede da cavidade que é muito pequena. As camadas mais interiores de material é que fluem enchendo a cavidade. O termoplástico, que é injetado a uma temperatura mais alta na cavidade do molde, fornece calor a este último e tende a elevara sua temperatura. O molde, porém, é provido de canais por onde circula um líquido refrigerante conseguindo um balanceamento térmico onde a temperatura da cavidade oscile próximo aos 60ºC.

 

3. Como o molde constantemente rouba calor do material, seria de se esperar que o referido material começasse a solidificar nas regiões próximas ao ponto de injeção, mas com o aquecimento por atrito entre as camadas contínuas do termoplástico, isso não acontece. Este aquecimento por atrito depende da velocidade com que se injeta o termoplástico e da secção do duto pelo qual este se desloca. Como tipicamente as peças de termoplásticos não são blocos maciços de material e sim uma composição de formas delgadas ou placas, deve-se considerar a espessura destas “ paredes” da peça.

 

4. Em uma dada peça, considerando que a velocidade de injeção seja adequada, o plástico fluirá do canal de alimentação para o interior da cavidade em “leque” e avançará até preenche-la totalmente, então o material começará a solidificar-se pela extremidade oposta ao canal de injeção, e desta forma se estabelece um gradiente de temperatura entre o último ponto a ser atingido pelo material e o ponto de injeção. O termoplástico se solidifica rapidamente do último ponto preenchido para o ponto de injeção, e da parede do molde para o interior da peça. O termoplástico quando no estado pastoso se comporta como elastômero, permitindo uma certa compressibilidade, portanto com a pressão de injeção adequada é possível introduzir na cavidade uma quantidade de material suficiente para compensar a contração ( 15%). Com tudo durante a solidificação da peça o material presente nos canais de alimentação deve permanecer pastoso para a entrada de material complementar na cavidade.

VOCÊ VIU?  Como montar uma oficina de brinquedos, conserto

 

5. Ao ser extraído do molde, a peça contrai de 1-2%, e esta contração final é tabelada com os valores de cada material. Esta contração é menos pronunciada na direção do fluxo do que na transversalmente ao mesmo. Considerando que a injeção seja efetuada bem no meio da peça e portanto tenha contato com a região de espessura mais fina e com a região de espessura mais grossa. Se a velocidade de injeção for adequada, a cavidade será preenchida dando origem a uma peça perfeita.

 

6. O que se deve tentar obter é chegada simultânea do material aos limites da peça, localizando o ponto de injeção e combinando a temperatura do termoplástico e a pressão de injeção. O acúmulo de massa existente no vértice entre as duas abas de um peça pode causar o seguinte efeito:

– Uma vez preenchida a cavidade, o material se solidificará rapidamente, principiando pelas últimas regiões atingidas pelo material, e sempre de fora para dentro da peça. A última região a se solidificar será onde esta concentrado maior volume de material, e quando isto acontecer a grande contração resultante desta solidificação não terá de onde retirar material e sugará as paredes da peça provocando concavidades em suas superfícies. Este fenômeno é conhecido como “chupagem”;

– Se tivermos uma condição inversa, ou seja, excesso de material dentro da cavidade o resultado será deformação na peça, Isto ocorre quando se procura alterar os parâmetros de injeção em uma peça mal dimensionada ou com o ponto de injeção mal localizado, visando preencher completamente a cavidade, porém algumas das secções da peça terão recebido material em excesso, o que dará origem a tensões internas da peça.

Legislação Específica

 

Torna-se necessário tomar algumas providências, para a abertura do empreendimento, tais como:

– Registro na Junta Comercial;
– Registro na Secretária da Receita Federal;
– Registro na Secretária da Fazenda;
– Registro na Prefeitura do Município;
– Registro no INSS;(Somente quando não tem o CNPJ – Pessoa autônoma – Receita Federal)
– Registro no Sindicato Patronal;

 

O novo empresário deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar seu empreendimento para obter informações quanto às instalações físicas da empresa (com relação a localização),e também o Alvará de Funcionamento. Além disso, deve consultar o PROCON para adequar seus produtos às especificações do Código de Defesa do Consumidor (LEI Nº 8.078 DE 11.09.1990).  É importante que o futuro empreendedor tenha o conhecimento de algumas legislações específicas que regem esta atividade, tais como:
Na ABNT:

– NBR 7147 – Prescreve método para determinação da estabilidade térmica do PVC, polímeros e copolímeros contendo cloretos e seus compostos pela extensão da descoloração que aparece quando ele é exposto a uma temperatura elevada na forma de laminados ou filmes.
– NBR 9621 – Prescreve método para determinação de cloreto de vinila residual em homopolímeros e copolímeros de cloreto de vinila.
– NBR 9618 – Define termos a serem adotados na designação de produtos plásticos para fins agrícolas, fabricados com polietileno de baixa densidade e copolímero etileno acetato de vinila.
Para maiores informações consultar a ABNT.
Entidades
INP – Instituto Nacional do plástico
Avenida Faria Lima, 1779 – 6o andar – Conjunto 62 – São Paulo – (SP)
Tel. (11) 814 8142 / 8143859

 

VOCÊ VIU?  Como montar empresa de Reciclagem de Entulhos

ABIEF – Associação Brasileira das Indústrias de Embalagens Flexíveis
Rua Funchal, 573, 8º andar – Cj 81 e 82 – Vila Olímpia – São Paulo – (SP)
04551-060
Tel. (11) 3845 6011

 

ABIPLAST – Associação da Indústria do Plástico
Av Paulista 2439 – 8º andar – São Paulo – (SP)
01311-936
Tel. (55 11) 3060 9688

 

ABNT – Gerência Regional Leste – RJ/ES e BA
Av. Treze de Maio, 13 – 28º andar – Rio de Janeiro – (RJ)
20003-900
Tel. (21) 210 3122

 

Endereços na Internet: Instituto nacional do Plástico
http://www.inp.org.br/

 

Associação Brasileira das Indústrias de Embalagens Flexíveis
http://www.abief.com.br/

 

Associação da Indústria do Plástico
http://www.abiplast.org.br/

 

Site da ABNT
http://www.abnt.org.br/

 

Referências:
SebraeIBGEDIEESEIPTInstituto DatafolhaInstituto IBOPEWikipédia, Jornal EstadãoJornal Folha de S.PauloJornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA, MCTI, MDA, MDIC, MMA, MME, MTE.

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Receba vagas e artigos no email. É grátis!

Emprega Brasil

Emprega Brasil, site de empregos, trabalho e renda.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: