Ideias de Negócios

Criação de Avestruz – Passo a Passo

 

 

 

By  | 11/11/2017

Saiba como montar uma Criação de Avestruz lucrativa gastando pouco e  sem cometer erros. Ganhe muito dinheiro com a venda de ovos e filhotes de Avestruz. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Criação de avestruz

FICHA TÉCNICA
Setor da Economia: Agroindústria
Tipo de Negócio: Estrutiocultura
Ramo de Atividade: Criação Avestruzes

Apresentação

Este é o “Struthio camellus australis”. Apresentado assim, por seu nome científico, o avestruz provavelmente seria reconhecido por pouquíssimas pessoas. Mas um número cada vez maior de criadores já sabe que apesar de ser uma ave desengonçada e que não voa (pertence ao grupo das ratitas), ela pode produzir bons lucros.
Originário da África (Namíbia Botswana, África do Sul), e definido no dicionário como “grande ave terrestre, incapaz de voar, mas muito veloz na corrida, com dois dedos em cada pé, mais de 100 kg de peso e 2m de altura”, o avestruz também está lá identificado como ave onívora que vive nos descampados da África e da Arábia.

Estrutura

A estrutura irá variar de acordo com a idade do avestruz, ou seja, de:

– 0 a 3 meses: Abrigo de 1 a 3 metros quadrados por cabeça, a área externa deve variar de 20 a 100 metros quadrados por cabeça;
– 6 a 20 meses: 20 a 25 cabeças por hectare;
– Adultos: 600 metros quadrados por hectare.

É importante lembrar que os abrigos precisam receber o máximo de ventilação possível. O piso não pode ser escorregadio e deve ser de fácil limpeza.

Investimento

Irá variar de acordo com a estrutura do empreendimento.

Pessoal

Não é necessário mais que um funcionário para o manejo de 10 casais de avestruzes. Como o manejo é muito simples pode-se utilizar um funcionário que por ventura já trabalhe na propriedade em outros afazeres.
No caso do veterinário, não é preciso mais que uma visita mensal de um veterinário, visto que, o avestruz é uma ave muito resistente.

Inicio dos negócios

O número mínimo de animais para iniciar é de Um macho e duas fêmeas.

Características do avestruz

– Adapta-se a qualquer clima (desde o semi-árido da Austrália e África, até as baixas temperaturas e a neve do Canadá);
– É resistente a doenças e não exige grandes cuidados;
– Aos 12 meses, o avestruz pode ir para o abate;
– Dos 20 meses aos 35 anos a fêmea produz ovos (durante 6 meses por ano ela bota um ovo a cada dois dias, atingindo de 40 a 100 ovos, com apenas 30 ou 35 sobreviventes) e com dois anos, ela está em idade de reprodução, gerando aproximadamente 20 filhotes por ano;
– Adulto, o avestruz atinge 2,5 metros e pesa 100 quilos, vivendo em média de 50 a 70 anos (30 dos quais em plena fertilidade). Sua fase reprodutiva é três vezes maior, por exemplo, que a de uma vaca. Cada fêmea gera, por ano, cerca de 30 filhotes e o abate do avestruz – que rende até 37 kg de carne – é feito entre 10 e 12 meses. O animal produz ainda 1,3 m2 de couro e 1 kg de plumas.

VOCÊ VIU?  Montar uma criação Tilápias e Trutas gastando pouco

Espécies de avestruz

As principais espécies são: African Black, Red Neck e Blue Neck.

Alimentação de avestruz

Cada filhote consome cerca de 200g ração/dia. Crescido, o avestruz consome 2 kg de ração/dia.

Cuidados com a ave

O cuidado com a ave é nos primeiros três meses, quando ela deve ficar em local isolado, protegida do vento e da chuva. Nessa idade, os filhotes atingem 70 cm e 15 quilos. Após esse período, são transferidos para um curral com 1000 m².
O terreno deve ter um cercamento duplo para evitar fugas, já que os avestruzes são aves muito velozes e embora dóceis, escapando, ninguém as alcança, além disso, a área deverá estar limpa de todo tipo de entulho e objetos que possam prejudicar aos animais, pois como os avestruzes são muito curiosos, eles comem o que estiver por perto.

A carne de avestruz

A carne de avestruz apresenta algumas características

– Possui um ótimo sabor, comparando-se ao sabor de uma picanha;
– É saudável como um peito de frango;
– É apontada como uma das carnes com menor índice de gordura e colesterol, etc.

Produtos

Quem não quiser dedicar-se ao abate das aves, pode voltar-se exclusivamente para a reprodução, que proporciona maior rentabilidade. Carne, couro e plumas podem ser comercializados no segundo ano de criação. O couro, utilizado na indústria de sapatos e bolsas, hoje substitui o couro de jacaré; as plumas são usadas em fantasias de carnaval e na fabricação de espanadores; e até mesmo os ovos são aproveitados, podendo receber pintura como se fosse uma tela e assim transformar-se em peças artísticas, ou ainda dar origem a outros itens como broches, figuras esculpidas na casca do ovo e tantas outras técnicas artísticas.

Sugestões para facilitar o processo de criação

  • Alguns criadores sugerem (para a iniciar uma criação) 1 macho, 2 fêmeas e 30 filhotes. A estrutura que deverá servir a esse número de animais deverá ser a seguinte: duas áreas com 1.400 m2 cada; Uma para o trio (1 macho e 2 fêmeas) e outra para a criação de 30 filhotes.
  • Comprar filhotes com idade acima de 3 meses, pois são mais resistentes. Avaliar, ainda, se os animais têm olhar inquisitivo, pescoço ereto, cabeça erguida, pernas e dedos alinhados, boa cobertura de penas e altura entre 1,10 e 1,30 metro.
  • Ter cuidado redobrado ao comprar reprodutores, com exceção da África do Sul, a criação é relativamente recente em todo o mundo.
  • Criação em “Colônias”, consiste em vários trios numa área maior. Nesse caso porém, em função do tamanho da área, o manejo dos animais é muito mais trabalhoso e os corredores entre os piquetes deverão ter pelo menos 1 m de largura, a cerca externa deverá ser de tela trançada com uma altura de 2,5 m (para evitar a entrada de predadores e a interna poderá ser de arame liso ou tela de 1,5 m de altura).
  • Algumas empresas terceirizam incubadoras, onde os ovos ficam por 45 dias, livrando o pequeno criador de gastos com uma instalação apropriada. As fêmeas podem chocar os ovos, mas os riscos de perda aumentam.
  • A Exportação também é um filão apreciável, o avestruz é muito valorizado no mercado internacional. Produto de qualidade diferenciada, a carne de avestruz destina-se a um nicho de mercado que consome produtos light e caros.
VOCÊ VIU?  Montar uma fábrica de Chocolate lucrativa

Legislação Específica

Torna-se necessário tomar algumas providências, para a abertura do empreendimento, tais como:
– Registro na Junta Comercial;
– Registro na Secretária da Receita Federal;
– Registro na Secretária da Fazenda;
– Registro na Prefeitura do Município;
– Registro no INSS;(Somente quando não tem o CNPJ – Pessoa autônoma – Receita Federal)
– Registro no Sindicato Patronal;

O novo empresário deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar seu empreendimento para obter informações quanto às instalações físicas da empresa (com relação a localização),e também o Alvará de Funcionamento.
Além disso, deve consultar o PROCON para adequar seus produtos às especificações do Código de Defesa do Consumidor (LEI Nº 8.078 DE 11.09.1990).

OBS. Caso o empreendedor queira constituir-se com pessoa jurídica.

Algumas legislações que futuro empreendedor deve ter conhecimento:

Existem dois organismos que regulamentam e disciplinam a criação de avestruz no Brasil, o MAA “Ministério da Agricultura e do Abastecimento” e o IBAMA “Instituto Brasileiro do Meio Ambiente”
Ministério da Agricultura e do Abastecimento:
– INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 . Aprova as normas para registro e fiscalização
dos estabelecimentos avícolas.
– PORTARIA Nº 116/96. Regula as condições para importação de Matrizes aves para reprodução.
– PORTARIA Nº 144/97. Restringe a importação de aves exóticas.
IBAMA:
– Instrução normativa nº 02/01. Sobre a nececidade e controle de identificação animal.
– PORTARIA N° 102/98. Sobre a implantação de criadouros de animais da fauna silvestre exótica com econômicos e industriais.
– PORTARIA Nº 029/94. Sobre a importação e exportação de animais da fauna silvestre
Brasileira e da fauna exótica.

Registro Especial

– Registro no S.I.F. (Serviço de Inspeção Federal). Exigência feita para que o criador possa colocar seu produto no mercado. Sua concessão esta vinculada à manutenção de instalações idênticas às utilizadas para beneficiamento de pescado.
– Registro no Ibama. Exigência feita para se criar o avestruz, no caso de importação dos animais existem regras estabelecidas pelo Ministério da Agricultura.
– Registro como produtor rural. Exigência feita para comercializar o animal vivo.
Na comercialização do produto processado (carne ou pratos prontos), o empresário deverá informar-se a respeito dos registros necessários para sua legalização, já citados acima (Legislação Específica).
Em resumo:
Comercialização:
– Em Nível Municipal. No município onde está instalado, basta efetuar o registro na Vigilância Sanitária Municipal (quando houver);
– Em Nível Estadual. No Estado, o empresário deverá registrar sua empresa no IDAF – Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Espírito Santo;
– Em Nível Nacional. O registro deverá ser feito no SIF – Serviço de Inspeção Federal. O órgão responsável no Espírito Santo é o Ministério da Agricultura.

VOCÊ VIU?  Montar criação de Codornas gastando pouco

Entidades

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento: http://www.agricultura.gov.br

ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária http://www.anvisa.gov.br

ACAB – Associação dos Criadores de Avestruz do Brasil http://www.acab.org.br

Referências:

SebraeIBGEDIEESEIPTInstituto DatafolhaInstituto IBOPEWikipédia, Jornal EstadãoJornal Folha de S.PauloJornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA, MCTI, MDA, MDIC, MMA, MME, MTE.

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Receba vagas e artigos no email. É grátis!

Emprega Brasil

Emprega Brasil, site de empregos, trabalho e renda.

1 Comment

  1. Eduvaldo Panetto

    novembro 23, 2016 at 11:54 am

    Quero comprar um filhote de Avestruz criar de estimação. Prederencia seja femme.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *