Negócios

Microempresa

 

 

 

By  | 25/09/2017

Em 2006, a Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte foi instituída para regulamentar milhares de micro empresários que, devido a burocracia e aos altos impostos, mantinham seus negócios na clandestinidade. Com isso, várias novas modalidades empresarias surgiram, como as microempresas, os Empreendedores Individuais e os EIRELI. São muitas opções para regularizar a situação do seu negócio e cada uma classifica exatamente a situação da sua empresa, com impostos e benefícios que condizem com as condições reais de cada entidade.

 

Mas, apesar da possibilidade de registrar sua empresa com mais regularidade, a variedade de modalidades empresariais gerou ainda mais dúvidas no empreendedor e o que antes era apenas uma questão burocrática se tornou uma confusão de documentos, situações e necessidades.

 

Se este é o seu caso, não se preocupe. É possível ter uma microempresa sem grandes problemas e sanar todas as suas dúvidas antes de se aventurar por caminhos pouco conhecidos. Para te ajudar, reunimos todos os detalhes para você entender melhor o que é uma microempresa.

 

Características da Microempresa

 

Com a Lei de 2006, um regime tributário específico foi instituído, assim como programas para estimular a competitividade e o desenvolvimento das instituições. Estratégias de geração de emprego, inclusão social, distribuição de renda, redução da informalidade e fortalecimento da economia foram os principais motivos para o desenvolvimento da lei, que ainda prevê benefícios como a desburocratização para regular sua situação empresarial, facilidade de crédito, estímulo à importação e carga de impostos simplificada.

 

Para ser uma microempresa, a lei classifica que qualquer sociedade com um faturamento bruto anual de, no máximo, R$ 360.000,00 pode ser enquadrada no regime Simples Nacional, que unifica tributos estaduais, federais e municipais, assegura benefícios sociais ao empreendedor e permite isenções de impostos.

VOCÊ VIU?  Concurso Polícia Federal

 

Mesmo assim, existem variedades empresariais dentro do próprio Simples Nacional, prontas para enquadrar cada empresa. Saiba mais sobre elas a seguir.

 

Tipos de microempresa

 

Dentro das características de microempresa, temos três tipos de classificação: as empresas registradas como Microempresas, os Empreendedores Individuais e os EIRELI.

 

Segundo a lei, os empreendedores individuais são profissionais que trabalham por conta própria e possuem faturamento bruto anual de no máximo R$ 60.000,00. Isento de tributos como PIS, COFINS, IPI e Imposto de renda, o empreendedor individual está enquadrado no sistema Simples Nacional e tem direito a benefícios sociais, como auxílio-maternidade, auxílio-doença e aposentadoria.

 

As Empresas Individuais de Responsabilidade Limitada, ou EIRELI, são empresas constituídas apenas de uma única pessoa, sem sócios. Ela detém todo seu capital, que não pode ser inferior a cem salários mínimos ao ano. Para estas empresas, o Simples Nacional estabelece que somente aquilo que for de patrimônio social da empresa seja comprometido, o que protege os bens pessoais do empreendedor em caso de dívidas.

 

Também enquadrados no Simples Nacional estão as Microempresas: sociedades que possuem um faturamento bruto anual de, no máximo, R$ 240.000,00. Elas também possuem todo o aporte e redução de impostos, assim como o direito a benefícios sociais.

 

Para receitas acima ou iguais a este valor, a sociedade deve ser caracterizada como empresa de pequeno porte.

Emprega Brasil

Emprega Brasil, site de empregos, trabalho e renda.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *