Connect with us

Dicas valiosas

Como limpar meu nome no Serasa?

Published

on

Esse é um assunto chato, ter o nome sujo, ou porque você exagerou nos gastos ou por uma emergência inesperada ou até mesmo porque alguém sujou seu nome, como um parente por exemplo.

Independentemente do que tenha acontecido, é quase certo que quem tem o nome sujo, se for por um dia ou por um ano, quer se livrar desse problema o quanto antes.

Nesse artigo que preparamos para você, terão algumas dicas valiosas sobre como limpar seu nome e também sugestões de economia para que isso não aconteça mais.

Como saber se o meu nome está sujo?

Antes que isso aconteça, se você tem alguma conta pendente, quer seja, loja, banco, recebera um aviso do SPC e a partir daí tem 10 dias para quitar a dívida e evitar que seu nome vá para a lista de inadimplentes. Você também poderá consultar seu nome pela internet como explicaremos mais abaixo.

O que exatamente é o Serasa?

Diferente do que muita gente pode pensar, o Serasa e também o SPC não são órgãos do governo, mas são empresas que contém bancos de dados privados e que fornecem informações sobre crédito a quem contratar seus serviços mediante o pagamento de tarifas pelas consultas.

Ela foi criada em 1968 em parceria com a Associação de Bancos do Estado de São Paulo (Assobesp) e a Federação Brasileira das Associações de Bancos (Febraban). Hoje ela pertence a um empresa irlandesa chamada Experian, então, seu nome passou a ser Serasa Experian.

O objetivo maior do Serasa é gerenciar um enorme banco de dados com os nomes de todas as pessoas e empresas que tem algum tipo de inadimplência financeira, em bancos ou comércios.
Os bancos e lojas tendo acesso a esses dados do Serasa conseguem saber se o cliente é um bom ou mau pagador e, obviamente, se o nome dele estiver nessa chamada “lista negra”, não lhe darão crédito.

Serasa, SPC e SCPC são a mesma coisa?

Veja bem: a função de todas elas é fornecer dados do consumidor que protejam o banco ou o lojista quanto a não receber, tornar mais seguro para ele que não haverá calote.

O SPC significa Serviço de Proteção ao Crédito e assim como o Serasa, também conta com um banco de dados com informações dos consumidores e lhes ajudam a decidir se concedem ou não crédito a eles. Eles também oferecem as pessoas a chance de consultar seus débitos.

Pra dizer a verdade eu nem sabia que existia esse SCPC, mas…. É o Serviço Central de Proteção ao Crédito. Ele presta o mesmo serviço do SPC e surgiu de uma divisão dele. As diferenças deles são bem poucas e talvez seja apenas com relação a quem comanda cada uma delas.

Talvez pelo fato de o SPC ter vindo primeiro, sua popularidade é maior, assim como também seu banco de dados.

Números de brasileiros endividados

Em pesquisa recente viu-se que mais 59 milhões de brasileiros estão com o nome sujo, mas esses números sofreram uma melhora já que até julho deste ano (2017) o número de devedores tinha ultrapassado os 61 milhões e a cada 10 brasileiros, 4 estavam com o nome sujo.

A região do Brasil onde existem maior número de inadimplentes é a região Sudeste com 24,45 milhões de pessoas. Claro que o número da população também interfere nos números e a sudeste concentra muita gente.

O Centro-Oeste é o lugar com menor número de pessoas devedoras com 4,90 milhões.

Que passos devo tomar para limpar meu nome?

Primeira coisa que você precisa fazer é consultar seu nome pra ver em que condições ele está, se você está com “crédito na praça” como costumamos dizer. Como?

Muita gente acha que isso tudo é muito burocrático e difícil, mas não é nada disso. Você mesmo pode consultar seu CPF nas agências da Serasa ou pelo site Serasaconsumidor.com.br, lembrando que indo nas agências você não paga nada por isso, já na internet é uma consulta limitada.

Pra consultar pelo SPC, nas agências também é grátis e só é necessário o CPF e um documento com foto.

Para consulta no SCPC, você consegue fazer de graça pela internet no site consumidorpositivo.com.br

Então, como se vê, algumas consultas online podem ser restritas mas indo até as agências você consegue saber exatamente em que situação seu nome está. Nos mesmos sites onde você faz a consulta, tem o endereço das agências, depende da região que você se encontra.

Tente negociar a dívida

Agora a próxima etapa é: já que você viu que tem dívidas no seu nome, tente negociá-las.

No Serasa por exemplo, existem empresas parceiras que negociam no próprio site e você pode pagar por lá também. Bem prático.

Procure a loja, banco, enfim, o lugar pra quem você está devendo e mostre seu interesse em quitar a dívida. Eles irão lhe fazer uma proposta e você deve avaliar se essa nova proposta está dentro do seu orçamento. É importante que você tenha algo em mente do que pretende pagar antes mesmo de ir até eles. Não aceite de cara o que te oferecerem se isso estiver fora das suas condições. Faça uma contraproposta.

Lembre-se de que seu credor também tem interesse em receber, então a proposta deve ser boa pra ambos.

Feirão limpa nome, o que é?

Criado pela Serasa é uma grande oportunidade para os devedores renegociarem suas dívidas com as empresas e bancos cadastrados ali. Uma vez no ano essa feira acontece dando descontos que podem chegar até 90 por cento. As principais dívidas são com bancos, financeiras e logo depois cartão de crédito, lojas, empresas de telefonia e internet.

Para participar a pessoa devedora deve entrar no site do Serasa, se cadastrar e verificar se a empresa pra quem ela está devendo participa do feirão. Todo o processo é feito apenas online. Ela irá negociar com a empresa e decidir de que forma a dívida será paga. Algumas pessoas inclusive aproveitam o 13 pra quitar suas dívidas e então começarem o ano mais sossegadas. Essa é uma boa dica.

Algo muito importante após você fazer o pagamento é guardar todos os comprovantes e então no prazo de 5 dias úteis seu nome deve estar fora da lista de devedores. Ufa!

Ter o nome sujo me atrapalha em que?

Com certeza haverá algumas consequências.

Você ficará impedido de comprar a prazo

Você não poderá ser avalista. Apenas explicando o que é um avalista, porque eu também não tinha certeza do que era. É quando você concorda em ser responsável pelo pagamento do dinheiro pago em financiamento ou empréstimo por outra pessoa. É do avalista que a empresa irá cobrar, caso o dono da dívida não pague o que deve.

Você não poderá fazer financiamento em bancos e instituições financeiras.

Ter o nome sujo traz prejuízo até para a saúde

Infelizmente não é só o bolso que é afetado pelo endividamento.

Pesquisa recente realizada pelo SPC ouviu 600 pessoas e mostrou que 69 por cento dos inadimplentes estão mais ansiosos, inseguros, estressados, angustiados e desanimados. Um dado alarmante que a pesquisa indicou é que alguns dos devedores tem descontado a ansiedade no cigarro, álcool ou até mesmo na comida.

Com relação ao ano passado (2016), os consumidores que estavam preocupados com as dívidas eram 42 por cento e esse ano (2017) já são 56 por cento.

Outros males que as dívidas podem lhe causar são: constantes dores de cabeça, dor de estômago, aumento ou perda de apetite, queda de cabelo e até mesmo infarto.

Ter o nome sujo traz prejuízo ao casamento

Endividamento pode ser uma das causas para o divórcio. É o principal motivador de separação.

Uma pesquisa feita pelo SPC com cerca de 800 pessoas indicou que 3 em cada 10 brasileiros, (mais de 29%) não sabe exatamente quanto o parceiro ganha e cerca de 29 por cento omitem ao menos uma compra pessoal do mês.

O que acontece se eu não pagar minha dívida?

Mesmo para aqueles que não conseguem pagar suas dívidas, existe um prazo para o nome voltar a ficar limpo: 5 anos. É sempre mais vantajoso e honesto tentar negociar e pagar a dívida do que deixar que o tempo passe.

Nome sujo nunca mais

Agora que você correu atrás do prejuízo e está com o nome limpo novamente, é hora de ficar atento para não cair em mais algumas armadilhas e ver seu nome indo pro ralo tudo de novo. Veja algumas dicas de economia que podem te ajudar.

Faça uma tabela com seu orçamento mensal, tudo que entra, e tudo que sai da sua conta todo mês. Uma moça chamada Márcia, casada há 5 anos, diz que “ver no papel o que você ganha e o que você gasta pode ser bem revelador. Contra fatos não há argumentos”.

Não precisa ser complicado como revelou Gustavo, casado há 26 anos e pai de 2 rapazes: “usávamos envelopes. Colocávamos o dinheiro de cada semana em envelopes diferentes. Tínhamos envelopes para comida, lazer e até para corte de cabelo. Se ficássemos sem dinheiro para uma dessas coisas, fazíamos um ‘empréstimo’ de outro envelope, mas nos certificávamos de repor o valor assim que fosse possível.

Vocês também podem cortar supérfluos como: a TV a cabo que pode ser trocada por um pacote com menos canais e, portanto, de menor custo; as saídas para almoçar ou jantar podem ser reduzidas; um plano de saúde caro pode ser trocado por um mais barato; gastos com roupas, sapatos, viagens podem ser reduzidos com esforço de toda família.

Talvez a família consiga uma renda extra por: dar aula particular, fazer e vender doces e salgados talvez no trabalho ou escola e faculdade, ser revendedora de cosméticos.

Algo que está muito na moda é “desapegar”, vender o que você já não quer mais através das redes sociais. Isso também pode ajudar em momentos de crise.

O que os especialistas dizem?

Todas essas empresas Serasa, SPC ou SCPC são unânimes em dizer que quanto antes você pagar sua dívida, melhor. Alguns conselhos.

Tentar pagar tudo à vista de preferência e se for fazer a prazo, faça em parcelas menores.

Pense no valor como um todo e não apenas no valor da parcela. Já conversei com uma pessoa que ao comprar um carro só sabia o valor da parcela, mas não o preço final do veículo, que com certeza sairia bem mais caro do que se pagasse à vista ou em poucas parcelas. Isso é muito comum. O que não é comum, infelizmente, é as pessoas saberem poupar, esperar. A ideia do imediatismo e do consumismo ainda é muito forte.

Tente reservar pelo menos 5 por cento da sua renda mensal para eventuais emergências.

Não aumente o limite do seu cartão desnecessariamente, isso só vai ser mais uma tentação pra novos gastos.

Resumindo

O ideal seria que você nunca sujasse o nome, assim não precisaria passar por todos esses inconvenientes pra limpa-lo, mas uma vez que isso lhe aconteceu siga esses passos aqui na matéria e é bem provável que você tenha seus créditos de volta. Mas não abuse. Fique atento!

Cuide bem do seu nome! Ele é um dos melhores bens que você possui!

Fontes: SPC e Revista Despertai de 26/06/2012 e Despertai de 01/01/2015.



https://www.serasaconsumidor.com.br/

https://www.serasaexperian.com.br/

Blogueira, empresária, mulher, irmã, filha, dona de casa e amante de gatos. Gosta de estar atualizada com tudo que ocorre no Brasil e no Mundo por meio da leitura e das mídias disponíveis. Expressa seu conhecimentos através da arte da escrita.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Em Destaque

Copyright © Emprega Brasil. Todos os direitos reservados.