Connect with us

Dicas valiosas

Como se prevenir da febre amarela?

Published

on

Muito tem se falado da febre amarela nos últimos meses e nem sempre aquilo o que se ouve é verdade. Aliás, tem muito absurdo sendo dito. Já ouvi que a doença tem esse nome porque vem do macaco amarelo. Que é o macaco que passa a febre. Por conta disso muita gente vem tentando eliminar os coitados. É preciso se informar antes de sair espalhando notícias falsas por aí. Para ajudar a esclarecer melhor sobre a febre amarela; preparamos esse artigo pra vocês.

O que é a febre amarela?

A Febre amarela é uma doença viral aguda de curta duração (no máximo 12 dias) acusada pelo vírus da febre amarela. Ela é transmitida por mosquitos e não por macacos.

A Febre amarela pode ser categorizada de duas formas: febre amarela urbana, quando é transmitida pelo Aedes Aegypti; ou febre amarela silvestre, quando transmitido pelo Halmagogus e Sabethe. Ela recebe esse nome pois causa amarelidão no corpo. A febre amarela não é contagiosa, não se “pega” de outra pessoa.

A febre amarela é culpa do macaco?

Na verdade, os macacos servem como guias para a elaboração de ações de prevenção. De acordo com o gerente da vigilância das doenças de transmissão vetorial do ministério da saúde, Renato Alves; “os macacos servem como anjos da guarda, como sentinelas da ocorrência da febre amarela”. Segundo ele, é importante que se mantenha esses animais sadios e dentro do seu ambiente natural. Pois, a detecção da morte de um macaco que está com a febre amarela pode dar tempo para adotar medidas de controle para evitar que a doença se espalhe entre os seres humanos.

Macacos morrendo em vão

O pesquisador e Presidente da Sociedade Brasileira de Primatologia (SBP) Danilo Simonini Teixeira diz que esses animais estão sendo mortos por medo da população humana em relação a transmissão do vírus. Mas, essa transmissão por macacos não ocorre. Se matamos um animal, o prejuízo será nosso. Sem dizer que matar animais é crime ambiental pelo Art.29 da Lei 9.605/98. Pode dar de 6 meses a 1 ano de cadeia. O que é pouco pro estrago que isso pode causar.

Precisamos lembrar que alguns desses macacos estão ameaçados de extinção.  É o caso do Bugio, o macaco-prego-de-crista e o Muriqui do Sul e do Norte. O diretor de conservação e manejo de espécies do Ministério do Meio Ambiente, Ugo Vercillo, esclarece: “É importante que a população tenha plena consciência de que os macacos não são responsáveis pela existência do vírus e nem por sua transmissão a humanos. Eles precisam ser protegidos. A morte desses animais traz enorme desequilíbrio ambiental!”.

Quais os sintomas da febre amarela?

Muitas pessoas que contraem a febre amarela não apresentam sintomas, mas quando apresentam os mais comuns são inclusive parecidos com os da dengue que são:

  • Febre
  • Dores musculares, especialmente nas costas
  • Dor de cabeça
  • Perda de apetite
  • Náuseas e vômito
  • Olhos, rosto e língua avermelhados
  • Cansaço e fraqueza

Os sintomas podem durar de 3 a 4 dias. Existem casos em que o paciente pode apresentar problemas nos rins e fígado. Em casos ainda mais graves pode ter delírios e convulsões.

Dependendo do dano causado no organismo, a febre amarela pode levar à morte em um curto período que pode variar entre sete e dez dias.

O que fazer em caso de suspeita de febre amarela?

Em caso de suspeita de febre amarela é muito importante procurar atendimento médico o quanto antes. Vá a um pronto socorro para fazer um exame de sangue e confirmar ou descartar a presença da doença. Não se deve tomar nenhum remédio em casa por conta própria. Isso pode piorar o estado de saúde do paciente.

O Ministério da Saúde tem feito um grande esforço em distribuir vacinas para a população, especialmente para aqueles que vivem em áreas de risco ou perto de matas e em zonas rurais. Se você mora na zona urbana mas irá viajar para uma zona rural ou algum lugar que esteja sofrendo um surto de febre amarela, é válido tomar a vacina.

Qual é a diferença entre a vacina normal e a fracionada?

O governo pretende imunizar mais de 7 milhões de pessoas só no estado de São Paulo. Sendo 2,5 milhões só na capital paulista. Será dada a vacina fracionada, que permite a imunização por oito anos. Já com a vacina completa, a pessoa fica imune por toda a vida. Lembrando que a vacina fracionada será aplicada em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

Se você passar por um posto de saúde hoje é bem provável que irá encontrar filas bem grandes. Mas as autoridades querem tranquilizar a população esclarecendo que não há motivo para pânico. Aliás, as pessoas devem evitar aglomerações em postos de saúde como a que ocorreu em uma UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE (UBS) no Jardim Helena, Zona Leste de São Paulo. Ali o pânico fez as pessoas invadirem o local para receber as senhas e a polícia teve que intervir.

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/sem-vacina-contra-febre-amarela-ubs-e-invadida-na-zona-leste-de-sp.ghtml

Quem pode e quem não pode tomar a vacina contra a febre amarela?

  • Se você tem mais de 60 anos, deve fazer uma avaliação médica antes de se vacinar.
  • Um bebê de menos de 9 meses não deve se vacinar.
  • Uma mulher que está amamentando um bebê de menos de 6 meses não deve se vacinar.
  • Se você tiver alergia a ovo não deve se vacinar.
  • A pessoa portadora de HIV tem algumas restrições a tomar a vacina.
  • A pessoa que estiver em tratamento com quimioterapia e radioterapia não deve se vacinar.
  • Se você vive ou vai viajar para uma localidade na lista de municípios com recomendação de vacina do Ministério da Saúde deve se vacinar.

Essa é a lista com os municípios: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/listavacinacaofa.pdf

Existe um exagero na situação?

A resposta é sim! De acordo com um dos maiores especialistas em doenças tropicais no mundo, o médico Luiz Hildebrando Pereira da Silva, o governo pode ter exagerado em estender a vacinação para além das áreas das matas.

Pra se ter uma ideia dos números, apenas nesse mês de janeiro de 2018 a distribuição de vacinas já chegou a 7 milhões de doses. Isso é mais da metade de tudo que foi repassado aos Estados em 2007. De acordo com Silva o mosquito que se infecta não voa nem 5 km e a pessoa infectada transmite a doença por poucos dias.

Também existem aqueles que alegam que a indústria farmacêutica está sempre ávida por vender milhões. Nesse caso não seria diferente, já que o governo está gastando milhões com as doses das vacinas.

Não se desespere

O Sanitarista da Fiocruz de Brasília, Claudio Maierovitch, afirma que o fato das pessoas estarem desesperadas por uma vacina mostra o total desconhecimento delas sobre a doença, que é silvestre. É um risco apenas para quem mora ou trabalha em área de mata.

Para Marcos Boulos, chefe da Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria Estadual de Saúde, as pessoas que entram nas filas dos postos de saúde sem necessidade são “egoístas”. “É uma falta de solidariedade e humanidade. Até porque pode estar dificultando a vida daqueles que realmente precisam ser imunizados”. Como ele disse, uma “vacina contra o medo” resolveria o problema.

Exagero ou não, penso que se for possível tomar a vacina sem que isso lhe cause problemas, não vejo porque não. Mas entrar em pânico e passar a dormir de madrugada nas filas dos postos de saúde, isso sim é exagero.

Só para termos ideia de como o medo é infundado, a doença é tida como muito rara e 90% das pessoas contaminadas conseguem combater o vírus em até quatro dias.

E você? Acha que é urgente tomar a vacina ou acha que se formou um pânico desnecessário? Conta pra gente.

Blogueira, empresária, mulher, irmã, filha, dona de casa e amante de gatos. Gosta de estar atualizada com tudo que ocorre no Brasil e no Mundo por meio da leitura e das mídias disponíveis. Expressa seu conhecimentos através da arte da escrita.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Em Destaque

Copyright © Emprega Brasil. Todos os direitos reservados.