Ideias de Negócios

Como montar uma loja de Brinquedos gastando pouco

 

 

 

By  | 21/06/2017

Saiba como montar uma loja de Brinquedos lucrativo gastando pouco e sem cometer erros. Ganhe muito dinheiro com Brinquedoteca. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Brinquedos, Brinquedoteca

FICHA TÉCNICA
Setor da economia: Terciário
Ramo de atividade: Prestação de serviços
Tipo de negócio: Brinquedoteca
Área: de 150 m2 a 300 m2

Apresentação

Brinquedoteca é um espaço dotado de brinquedos construídos a partir das mais diversas inspirações e que proporcionam à criança um desenvolvimento harmonioso da sensibilidade, da afetividade e da capacidade de encantamento necessário para a formação de pessoas mais sensíveis e criativas.

Em termos de estrutura, pode-se dizer que uma brinquedoteca é uma “biblioteca” de brinquedos e brincadeiras onde as crianças escolhem as atividades que querem desenvolver. Aliás a palavra é essa mesmo: desenvolvimento. Afinal, brincadeira para as crianças, além de coisa séria, é ingrediente fundamental do crescimento físico e intelectual.

A brinquedoteca colabora ainda para que se cumpra, de forma plena e absoluta, o “direito de brincar”. Sim, aquele mesmo que as crianças de antigamente – e até hoje as do interior – exerciam ao escalar árvores, jogar bolas, brincar de casa e do que mais a imaginação pudesse criar. Nesses tempos de apartamentos pequenos, corredores apertados e violência solta, as brinquedotecas transformaram num oásis em que os pais podem ver seus filhos brincando em segurança.

Cenário

Vencidos pelas tribulações da vida moderna, os pais brasileiros já começam a vencer o preconceito contra os “estacionamentos de crianças”, como eram chamados até há pouco tempo esse tipo de estabelecimento. Os espaços adaptados para cuidar dos pequeninos durante períodos determinados, enquanto os pais realizam suas tarefas começam a se multiplicar no Brasil, agora sob o nome de brinquedotecas.

Trata-se de uma atraente atividade na área de conveniência, mas ainda enfrenta algumas resistência. Uma delas é o desconhecimento das pessoas sobre o negócio, que acabam distorcendo a imagem do trabalho. Outro fator que compromete o crescimento imediato da atividade é a inexistência de uma legislação específica que por um lado facilita a informalidade desses empreendimentos, mas por outro dificulta a profissionalização do mercado.

Para mudar esse cenário, as empresas da área têm-se organizado em associações regionais e até já contam com uma entidade nacional, a Associação Brasileira de Brinquedotecas (ABB), que oferece cursos e assessoria aos interessados em ingressar no segmento. Estima-se que as brinquedotecas instaladas no país não cheguem a 1000 unidades. Segundo informações, a maioria opera institucionalmente, ligada a creches, hospitais ou shoppings.

Características

Uma brinquedoteca deve possibilitar a convivência natural das crianças com jogos e brincadeiras; resgatar a capacidade de brincar; estimular a capacidade de concentração; dar oportunidades para que a criança aprenda a jogar e a participar de grupos; valorizar as atividades lúdicas e recreativas; proporcionar acesso a um número maior de brinquedos, de experiências e de descobertas.

Investimento

Para quem pensa em explorar comercialmente o modelo, será necessário recursos financeiros para adaptação do imóvel, mobília e um lote mínimo de brinquedos, e capital de giro para garantir a manutenção e a renovação dos brinquedos. Para reduzir custos, algumas empresas fazem parcerias com fornecedores, testando brinquedos que, se aprovados, são incorporados ao acervo.

Sazonalidade

Manter as finanças equilibradas nesse tipo de negócio exige atenção à sazonalidade. Algumas empresas registram nas férias do começo do ano um movimento baixo. Mas, no período escolar, esse movimento gira em torno 1.500 e 2.000 horas/mês, número que pode dobrar durante as férias de julho. Nessa época, a faixa etária da criançada sobe de quatro para oito anos, exigindo um trabalho diferenciado por parte do brinquedista.

Pessoal

Para garantir uma estrutura enxuta e um bom rendimento à atividade, essas empresas contratam estagiários no período de maior movimento (a maioria dos cursos de psicologia, pedagogia ou fonoaudiologia).

Como sobreviver

Segundo empresários, para sobreviver nesse tipo de negócio é importante a preservação de uma clientela cativa, que crie vínculo com o espaço. Afinal, embora ainda sejam poucos os empreendimentos sólidos na área, a concorrência vem aumentando.

Estrutura física

Deve contar com atrativos que estimulem a criança brincar, possibilitando o acesso a uma grande variedade de brinquedos, dentro de um ambiente especialmente lúdico. Cada ambiente deve ser reservado para um tipo de atividade – jogos de tabuleiro, de encaixe, de montagem, “faz de conta”, casa de bonecas, tanque de areia, música, oficina de artes, teatro, teatro de fantoches e livros, além de brincadeiras ao ar livre. Poderá haver um espaço disponível onde as crianças possam comemorar o seu aniversário de maneira diferente.

Acervo

Dispõe-se de: jogos; instrumentos musicais; fantoches; livros infantis brinquedos de sucatas; além de roupas, bijuterias e maquilagens para atividades lúdicas de dramatização e teatro.

Equipe

Ponto crucial para o bom desempenho da atividade é a mão-de-obra, pois o trabalho com crianças requer profissionais capacitados. Estes profissionais podem ter formação na área de educação, psicologia, fonoaudiologia.

 

Público alvo

  • Escolas e Creches. Visitas programadas (com mais ou menos quinze alunos e dois educadores) para conhecer e brincar com uma grande variedade de brinquedos e cantinhos que possibilitam vivências lúdicas sob a coordenação de brinquedistas;
  • Comunidade. Visitas de crianças (menores de oito anos acompanhadas pelos pais ou responsáveis) à brinquedoteca para vivências, experiências lúdicas variadas sob coordenação de brinquedistas.

Faculdades de educação, cursos de magistério

Visitas para conhecimento:

  1. Do acervo de brinquedos de sucata, tradicionais e industrializados;
  2. De livros, artigos, apostilados, materiais para pesquisas;
  3. De cursos, palestras, encontros e oficinas sobre a importância da brinquedoteca e do brinquedo para desenvolvimento infantil.

Podem atender portadores de deficiência, desde que tenham pessoas capacitadas para atender essa clientela.

Funcionamento

O funcionamento dos espaços é parecido ao de parques de diversões em que a criança paga pelo período em que fica no espaço. Isso para brinquedoteca que possui, somente , opção de lazer para as crianças.

Franquia

A FGV não pouparam esforços ao elaborar conceitos inéditos de franquias. Uma delas é a Brinquedoteca Infantil Toka, que seria um espaço onde crianças ficariam enquanto seus pais fazem compras nos shopping centers, trabalham ou mesmo viajam. O investimento para a franquia de 180 m2, em um shopping center, é de R$ 200 mil. Também haveria unidades nos bairros.

A importância da brincadeira

As atividades lúdicas são tão importantes no desenvolvimento global das crianças que a própria Constituição Brasileira e o “Estatuto da Criança e do Adolescente” preservam este direito.

Entidades

Associação Brasileira de Brinquedotecas – ABB: http://www.regra.com.br/educacao/abb.htmAGAB – Associação Gaúcha de Brinquedotecas: http://www.brasil.terravista.pt/AreiasBrancas/3500/index.html

Referências:
SebraeIBGEDIEESEIPTInstituto DatafolhaInstituto IBOPEWikipédia, Jornal EstadãoJornal Folha de S.PauloJornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA, MCTI, MDA, MDIC, MMA, MME, MTE.

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Receba vagas e artigos no email. É grátis!

Emprega Brasil, site de empregos, trabalho e renda.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *