Conecte-se conosco

Ideias de negócios

Montar uma confecção de Roupas Descartáveis – Passo a Passo

Saiba como montar uma confecção de Roupas Descartáveis lucrativa gastando pouco e sem cometer erros. Ganhe muito dinheiro produzindo aventais, gorros, propés, jalecos, máscaras,coberturas de óbito, etc. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Confecção de roupas descartáveis

FICHA TÉCNICA
Setor da Economia: Indústria
Ramo de Atividade: Confecção
Tipo de Negócio: Confecção de Roupas Descartáveis
Produtos ofertados/produzidos: Aventais, gorros, propés,jalecos, máscaras,coberturas de óbito, etc.

Apresentação

Confortáveis para quem não quer sujar a roupa no dentista e imprescindíveis em ambientes hospitalares, as roupas descartáveis surgem como representantes da modernidade, higiene, conscientização e respeito às leis.

Desenvolvido por norte americanos na década de 60, o que se convencionou chamar “não tecido”é matéria prima para confecção de roupas cirúrgicas.

Esse material revolucionou várias áreas principalmente a de higiene pessoal e a de produtos cirúrgicos e viabiliza a produção das roupas descartáveis em escala industrial.

Pontos críticos

O ramo de artigos de “não tecido” para hospitais apresenta algumas peculiaridades que exigem muita cautela do investidor:

  • Reaproveitamento: este é, segundo fabricantes de roupas descartáveis de uso hospitalar, o principal empecilho é a resistência em massificar sua aplicação. Um dos maiores desafios é convencer o consumidor da ineficiência e do perigo da reutilização, bem como das vantagens do emprego das roupas cirúrgicas descartáveis, que garantem economia de até 30% em relação ao tecido convencional;
  • Oferta de produtos de baixa qualidade: do outro lado estão as empresas de confecção em “não tecidos” que, além de viver na informalidade, prejudicam a imagem do segmento e entravam a disseminação de seu uso ao oferecer produtos de gramaturas mais leves para aplicações que pedem maior durabilidade.
Leia:  CONFECÇÃO CONTRATA - PROFISSIONAL PARA LIDERAR EQUIPE DE COSTURA E ACABAMENTO

Marketing

Comm o objetivo de ampliar o mercado, empresários do setor vêm investindo no treinamento da equipe de vendas e no marketing de seus produtos. Neste segmento não basta ter um bom produto, é preciso praticar um marketing agressivo, ser criativo, manter-se atualizado e buscar novas alternativas econômicas de produção capazes de gerar um preço atraente no varejo.

Criatividade

Mais do que máquinas especiais, o que pesa é a criatividade, agilidade nos lançamentos e muita variedade.

Consumidor

Ao mesmo tempo que identificam novas estratégias de marketing, as empresas do setor têm procurado abrir novas frentes de consumo e buscam contato com as indústrias farmacêutica e alimentícia, sem falar nos hotéis e companhias aéreas. De modo geral, o público-alvo envolve hospitais, consultórios odontológicos e laboratórios clínicos, que empregam as roupas descartáveis tanto em pacientes como em profissionais da área.

O universo de consumidores é amplo, mas fica um alerta para quem está começando: o ideal é determinar sua área de concentração, evitando a diversificação da linha de produtos e a quem se destina. Esse é um passo que exige cuidado e deve ser feito de maneira ordenada.

Lembre-se que um dos segredos do bom desempenho nesse mercado é conhecer profundamente o nicho no qual está atuando e estar atento para as possíveis variações na oferta de artigos.

Linha de produtos

Aventais para uso de paciente; aventais manga curta para uso de pacientes ou profissionais; aventais manga longa para uso dos profissionais; toucas (turbante) para uso de pacientes ou profissionais; gorros para uso de pacientes ou profissionais; macacões para uso profissional; propés para uso de pacientes ou profissionais; máscaras simples com ou sem clips; máscaras duplas com ou sem clips; máscaras tripla com três camadas com ou sem clips e filtros; máscaras ovais para uso de pacientes ou profissionais; máscaras faciais para proteção de barba/bigode; pijamas para uso de pacientes; calças e blusa; coberturas de óbito, campos cirúrgicos e protetores de leito.

Leia:  Como montar uma indústria de confecção

Equipamentos

Com uma máquina de costura comum, é possível ingressar no ramo de confecções de descartáveis de TNT. Existem vários fabricantes que podem orientar nessa escolha, dentre eles a Elgin e a Singer.

Matéria prima

A principal é o “não tecido”. Estrutura formada por fibras ou filamentos naturais, artificiais ou sintéticos dispostos em várias direções e solidificados através de processos químicos, mecânicos ou físicos (calor e pressão, jatos de água e ar). O “não tecido” diferencia-se do tecido convencional unicamente pela maneira como são tecidas suas linhas, ato que definirá a gramatura do tecido. Ele pode ser leve ou pesado, macio, flexíveis ou rígidos. Coloridos ou estampados. Absorventes, impermeáveis, porosos, etc.

São escolhidos para uma determinada aplicação, de acordo com a característica que se deseja, do mais leve ao mais pesado. Por exemplo, a cobertura de fraldas exige maciez, porosidade, resistência a líquidos e serem anti-alérgicos. Ou os carpetes agulhados que necessitam resistência ao desgaste, serem anti-alérgicos, imputrescíveis e anti-estáticos.

O conhecido “perfex” (que possui forma agulhada) e o tecido de roupa cirúrgica são exemplos de produtos elaborados a partir dos “não tecidos”.

O tipo de tecido a ser empregado deverá ser definido conforme o tamanho e textura adequada à sua linha de produção e os próprios fornecedores podem ajudar nessa escolha. Comercialmente ele é conhecido como TNT (tecido não texturizado) ou ainda “No Woven” (do idioma inglês).

Tipos de “não tecido”

– Leve: menor que 25g/m2;

– Médio: entre 26 e 70g/ m2;

– Pesado: entre 71 e 150g/ m2;

– Muito pesado: acima de 151g/ m2.

Entidades/Empresas do ramo

CETIQT (Centro de tecnologia da Indústria Química e Têxtil), instituição que oferece serviços educacionais, técnicos e tecnológicos compatíveis com a evolução da cadeia têxtil: http://www.cetiqt.senai.br/cetiqt.htm

Leia:  Como montar um provedor de acesso a internet, hospedagem site

DESCLIN, empresa de confecção de vestuário descartável: http://members.xoom.com/marcochella/desclin/index.htm

ANADONA, empresa de confecção de vestuário descartável:http://www.anadona.com.br

INTERFITAS, fornecedor de bobinas de nãotecido (tnt / no woven): http://www.interfitas.com.br/principal.htm

 

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Minnistério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário,

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Continue lendo
8 Comentários

8 Comments

  1. Marisdelia almeida da silva

    11 de julho de 2019 a 19:51

    Boa noite
    Sou costureira. Tenho maquinas industrial Tenho experiencia em roupas hospitalar descartavel quero abri uma confecçao de roupas descartavel gostaria de ideias de como conquistar consumidores desses produtos.mais se tiver alguem q me passa o servico aceito tambem interessado entrar em contatos comigo obg

  2. Fátima

    24 de julho de 2019 a 12:38

    Boa Tarde
    quero abrir uma confecção de roupas hospitalares
    Queria saber se a venda é direta no estabelecimento ? como hospitais, clinicas etc
    Qual o tipo de maquinário se usa? fora as maquinas de costura
    Obrigada fico no aguardo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tendências